Estados Unidos, Honduras e Costa Rica treinam para combater incêndios

Estados Unidos, Honduras e Costa Rica treinam para combater incêndios

Por Maria Pinel/Relações Públicas da Força-Tarefa Conjunta Bravo
abril 23, 2021

O 612º Esquadrão Aéreo da Força-Tarefa Conjunta Bravo (JTF-Bravo, em inglês) encerrou uma nova edição do exercício CENTAM SMOKE, na Base Aérea de Soto Cano, Honduras, entre os dias 22 e 26 de março, com a participação de 19 bombeiros de Honduras e cinco da Costa Rica.

O exercício América Central Compartilhando Conhecimentos e Experiências Operacionais Mútuas (CENTAM SMOKE, em inglês) geralmente é realizado duas vezes por ano, mas a edição de 2020 foi suspensa devido à pandemia. Com um número reduzido de participantes e seguindo rigorosamente os protocolos de segurança, como o uso permanente de máscaras, controles diários de temperatura e desinfecção constante dos equipamentos, o exercício ainda pode proporcionar uma oportunidade para que todos os bombeiros trabalhassem em equipe enquanto aprendiam uns com os outros através de extenuantes desafios de parcerias.

“O CENTAM SMOKE tem um longo histórico de cooperação. Nosso 612º realiza esse exercício com parceiros de toda a América Central há quase 15 anos, fortalecendo nossos laços de amizade e cooperação”, disse o Tenente-Coronel da Força Aérea dos EUA Gregory Roberts, subcomandante da JTF-Bravo.

 

O CENTAM SMOKE tem um longo histórico de cooperação. Nosso 612º realiza esse exercício com parceiros de toda a América Central há quase 15 anos, fortalecendo nossos laços de amizade e cooperação”, Tenente-Coronel da Força Aérea dos EUA Gregory Roberts, subcomandante da JTF-Bravo.

 

O treinamento incluiu incêndios estruturais, extração de veículos, incêndios de aeronaves e o famoso desafio Fire Muster, onde os participantes fazem uma competição amistosa através de uma corrida de obstáculos para avaliar e testar suas condições físicas.

“Estamos realizando uma atualização de nossas habilidades e aprendendo com as experiências mútuas. O companheirismo é um dos aspectos mais valiosos desse treinamento. A oportunidade de podermos reunir-nos e compartilhar nossas experiências, levando conosco novos amigos e fortalecendo os laços de cooperação, ajuda a manter nossos países unidos. Uma experiência multicultural é sempre algo positivo”, disse o Capitão Rolando Jiménez González, bombeiro costarriquenho. “Espero levar para minha unidade mais experiências, melhores conhecimentos e a melhor atitude, para que essa oportunidade não se limite a um só indivíduo, mas ao grupo.”

Esse treinamento demanda muito preparo físico, mas é extremamente compensador e gera um efeito multiplicador, quando os participantes compartilham o conhecimento adquirido com seus esquadrões após seu encerramento. O exercício também foi programado para criar e fortalecer os laços profissionais e pessoais, criando ambientes onde os bombeiros multinacionais enfrentam desafios e superam obstáculos juntos.

“Foi uma grande experiência praticar com nossos homólogos dos EUA, para preparar-nos melhor para servir a nossa amada Honduras”, disse Héctor Flores Carranza, bombeiro hondurenho lotado na estação central de Comayagua, perto da Base Aérea de Soto Cano. “O [612º Esquadrão Aéreo] tem um bom preparo logístico, conta com os melhores equipamentos, sua equipe é excelente e isso é necessário a todos os corpos de bombeiros. Seu conhecimento é enorme e isso me torna um bombeiro melhor. Espero compartilhar isso com meu esquadrão e estar melhor preparado para qualquer emergência. Todos os participantes, sejam eles de Honduras ou da Costa Rica, estão adquirindo uma enorme experiência profissional e pessoal.”

Share