Escassez de gasolina afeta a capital da Venezuela

Escassez de gasolina afeta a capital da Venezuela

Por Adriana Núñez Rabascall / Voz da América 
janeiro 27, 2020

Víctor Quintero trabalha como moto taxista em Caracas, mas diz que seu trabalho está se tornando difícil devido às filas para abastecimento de combustível.

“Passei por mais de cinco postos de gasolina e em todos há filas. Isso não acontece habitualmente em Caracas (…). Não deveria ser assim. Somos um país exportador de petróleo”, disse Quintero à Voz da América.

A escassez de combustível na Venezuela já atingiu a capital do país, que até então era poupada das filas e do racionamento.

Durante todo o ano de 2019, pelo menos 18 dos 24 estados da Venezuela sofreram escassez de gasolina, apesar de o país ser exportador de petróleo e membro fundador da OPEP. Os residentes de Caracas temem que as restrições para comprar combustível se mantenham por mais tempo.

“Percorremos aproximadamente seis [postos de gasolina] e o tempo de espera aqui era de cerca de 25 minutos. Em geral, [é preciso] tentar [encher o tanque] nos postos onde existe gasolina, mesmo que o tanque ainda não esteja vazio. Por quê? Há muitos postos que não conseguem abastecer-se”, disse Edward García, outro cidadão venezuelano entrevistado.

Marvis Arroyo lembrou que “a situação sempre ocorria nas cidades, mas raramente afetava Caracas. Estou vendo que aqui em Caracas está se tornando difícil conseguir gasolina em diversas postos da cidade”.

Especialistas consultados pela VOA advertem que a situação poderá se agravar, pois das sete refinarias instaladas no país, apenas duas estão em operação e trabalham com 10 por cento da capacidade.

“O país está dependendo de caminhões-tanque que chegam de outros lugares. Cada vez existem menos caminhões que queiram vir à Venezuela, devido às sanções, e a gasolina que chega provavelmente vem da companhia russa Rosneft”, disse José Toro Hardy, economista e ex-diretor de Petróleos da Venezuela (PDVSA).

Governadores ligados ao regime de Maduro de alguns estados da Venezuela dizem que estão sendo adotadas medidas pera melhorar o abastecimento de gasolina. A PDVSA não se pronunciou sobre a escassez registrada na capital venezuelana.

Share