Equador e Colômbia desarticulam organização do narcotráfico

Equador e Colômbia desarticulam organização do narcotráfico

Por Yolima Dussán/Diálogo
fevereiro 12, 2021

A Polícia Nacional do Equador informou, no dia 12 de novembro de 2020, que foi realizada uma operação combinada com as Forças Militares da Colômbia e o apoio de autoridades do México, contra uma organização transnacional do narcotráfico que praticava crimes na Colômbia e no Equador. A operação resultou na apreensão de 2.503 quilos de drogas, dinheiro em espécie e vários veículos.

Autoridades colombianas apreenderam o equivalente a mais de US$ 2,2 milhões em espécie, durante a prisão de Lucio H. Burbano, líder de uma quadrilha internacional de narcotraficantes, no dia 12 de novembro de 2020, em Cáli, Colômbia. (Foto: Polícia Nacional da Colômbia)

“Essa organização transnacional mantinha vínculos com o cartel mexicano de Sinaloa e com os grupos armados organizados residuais Oliver Sinisterra e Los Contadores da Colômbia, para o pagamento de impostos pela passagem do alcaloide por seus territórios”, acrescentou a polícia equatoriana.

A operação foi realizada simultaneamente nos estados de Valle del Cauca e Nariño, na Colômbia, e na província de Esmeraldas, no Equador.

Na Colômbia, as autoridades “conseguiram prender 10 pessoas, entre elas uma mulher, que tinham ordens de detenção pelos crimes de tráfico, fabricação, porte de entorpecentes, formação de quadrilha qualificada e lavagem de dinheiro”, informou o portal do Comando Geral das Forças Militares da Colômbia, no dia 13 de novembro.

As outras cinco capturas foram realizadas no Equador, de acordo com um vídeo postado no Twitter pelo ministro da Defesa da Colômbia Carlos Holmes Trujillo, no dia 12 de novembro. O ministro destacou o resultado da operação contra a “cadeia criminosa do narcotráfico” e informou a captura, em Cáli, de Lucio Hernando Burbano Portilla, líder da organização.

“Lucio […] tinha a capacidade de liderar o envio de até 5 toneladas mensais de alcaloides, utilizando lanchas rápidas tipo Go fast, a partir da costa equatoriana em direção à América do Norte, passando pelo México”, informou a Polícia Nacional da Colômbia em um comunicado, no dia 12 de novembro. Durante essa captura, os agentes apreenderam o equivalente a mais de US$ 2,2 milhões em espécie.

Em um ano de investigações, foram apreendidos dessa estrutura dois carregamentos de drogas, “um com 340 kg de cocaína, no dia 2 de outubro de 2019, em Pampanal de Bolívar [Equador], e outro com 2 toneladas de drogas, no dia 3 de agosto de 2020, em Acapulco, México”, publicou o jornal equatoriano El Comercio, no dia 13 de novembro.

 

Declaração do SOUTHCOM sobre o falecimento do ministro da Defesa da Colômbia Carlos Holmes Trujillo García. “Estamos profundamente tristes ao receber a notícia do falecimento do ministro de Defesa da Colômbia, Carlos Holmes Trujillo García. Em nome dos homens e mulheres do Comando Sul dos EUA, gostaria de expressar nossas sinceras condolências e nossos mais profundos pêsames à sua família. Unimo-nos ao povo da Colômbia para lamentar seu trágico falecimento e honrar seus muitos anos de serviço dedicado à sua nação. O ministro Trujillo foi um amigo querido e um líder altamente respeitado. Sempre seremos gratos por suas muitas contribuições significativas para a nossa parceria firme e inabalável com as Forças Militares da Colômbia. Nossa nação, nossas Forças Armadas e nosso comando sempre se lembrarão dele com carinho, e seus amigos do Comando Sul dos EUA sentiremos muito a sua falta.”

– Almirante de Esquadra da Marinha dos EUA Craig S. Faller, comandante do Comando Sul dos EUA.

Share