ELN sofre duro golpe quando forças de segurança colombianas neutralizam um líder de alto escalão

ELN sofre duro golpe quando forças de segurança colombianas neutralizam um líder de alto escalão

Por Steven McLoud/Diálogo
junho 12, 2020

A luta incansável da Colômbia contra as organizações narcoterroristas e outros grupos guerrilheiros continua a render dividendos, pois o Ministério da Defesa anunciou a neutralização de outro líder terrorista de alto escalão.

Durante uma operação realizada no dia 14 de maio envolvendo as forças de segurança colombianas no estado de Bolívar, no norte do país, um homem conhecido como Gallero, do Exército de Libertação Nacional (ELN), foi neutralizado com quatro outros guerrilheiros. Gallero era supostamente membro da Direção Nacional do ELN e o comando central do grupo terrorista o encarregou de supervisionar a Frente de Guerra Darío Ramírez Castro.

Autoridades do Ministério da Defesa da Colômbia dizem que Gallero fazia parte do ELN há mais de 30 anos e estava envolvido no planejamento de numerosos ataques terroristas de âmbito nacional, incluindo o bombardeio em janeiro de 2019 contra a Escola de Cadetes de Polícia General Santander, em Bogotá, quando morreram 22 cadetes.

Ele foi o segundo líder de alto escalão do ELN neutralizado na mesma semana, durante a qual as forças de segurança neutralizaram o indivíduo conhecido como Mocho Tierra, que as autoridades governamentais dizem que estava envolvido no planejamento e na execução de atos terroristas contra a população civil e os militares colombianos.

Autoridades do Ministério da Defesa da Colômbia acreditam que a estrutura de comando do ELN tenha sofrido um duro golpe com a eliminação desses dois membros, visto que seus componentes políticos e armados estão gravemente debilitados, bem como a sua capacidade de obter recursos através dos rendimentos ilícitos do tráfico de drogas.

Share