Marinha do Equador usa tecnologia para capturar barco transportando cocaína

Ecuador’s Navy uses technology to capture boat transporting cocaine

Por Dialogo
outubro 24, 2013



A Marinha do Equador e forças policiais recentemente trabalharam juntas para apreender 799 kg de cocaína nas águas territoriais do país. A droga seguia para a América Central e, finalmente para o norte, com destino aos Estados Unidos, informaram autoridades.
Segundo autoridades da Marinha, a tecnologia avançada ajudou a encontrar o barco que transportava a cocaína.
O ministro do Interior do Equador, José Serrano, divulgou essa notícia em sua conta do Twitter em 13 de outubro de 2013: “A Polícia, numa operação conjunta com a Marinha, obteve êxito em alto mar. Bom trabalho antidrogas.”
Autoridades disseram que a Unidade de Luta Contra o Crime Organizado (ULCO) da Polícia Nacional do Equador alertou a Marinha sobre a presença de uma embarcação com bandeira panamenha, suspeita de transportar drogas ilícitas no litoral do país. A Marinha, bem utilizando a tecnologia, enviou diversos VANTs (Veículos Aéreos Não Tripulados) que fizeram o rastreamento aéreo do barco suspeito. A Marinha faz uso de VANTs para localizar embarcações suspeitas e colher informações.

Barco suspeito é interceptado

Os VANTs localizaram o barco suspeito, chamado “Dorian”, a cerca de 130 milhas náuticas a sudoeste do Porto de Manta, na Zona Econômica Exclusiva do Equador, segundo um informe da Marinha. O barco foi localizado na região de Puerto López, em Manabí, segundo a Marinha.
O barco suspeito foi localizado aproximadamente às 3h30 de 13 de outubro.
A Estação Aeronaval de Manta transmitiu a localização do Dorian ao barco da Guarda Costeira chamado de “Isla Santa Cruz”. A embarcação da Guarda Costeira, comandada pelo tenente Lenin Alvarado Flores, interceptou o Dorian, informaram as autoridades.
Segundo a Marinha, as autoridades da Guarda Costeira abordaram o Dorian e encontraram aproximadamente 700 pacotes contendo uma substância branca, que acreditava-se ser cocaína. Os pacotes foram transportados para um laboratório, que confirmou que continham em torno de 800 kg de cocaína.
Autoridades da Guarda Costeira detiveram os cinco tripulantes do Dorian, informou a Marinha. Dois tripulantes são colombianos, um nicaraguense, um panamenho e um americano, de acordo com a Guarda Costeira.

Barco suspeito é interceptado

A Guarda Costeira deixou os cinco suspeitos sob a custódia da Procuradoria Distrital de Manta, que está realizando a investigação.
O promotor Cesar Ponce, que está liderando a investigação, entrou no barco juntamente com investigadores antidrogas da Polícia Nacional. A governadora de Manabí, Susana Dueñas, e o coronel da Polícia Edison Gallardo, comandante da Zona 4, também entraram na embarcação.
O capitão José Marcos Vaca, comandante do Porto de Manta, disse aos jornalistas que foram ao local para registrar a apreensão que o Dorian foi construído para finalidade pesqueira, mas não estava equipado para esse propósito.
“O que vocês acabaram de ver é aparentemente um barco de pesca”, disse Marcos Vaca. “Mas apenas tem a aparência de um barco de pesca, pois não possui redes ou equipamento pesqueiro.”


Dedicação à Segurança Pública

Segundo autoridades, os investigadores antidrogas da Polícia Nacional descobriram que uma organização transnacional de narcotráfico estava operando na região, traficando drogas em grandes embarcações, poucos dias antes da Marinha apreender a cocaína do Dorian.
“Esse é o trabalho da Polícia Nacional que levou à descoberta da organização criminosa. Essa informação foi repassada para a Marinha para que, com sua capacidade técnica, a embarcação pudesse ser interceptada”, informou o coronel Gallardo.
A operação foi elogiada pela governadora Suzana Dueñas.
“Nós temos uma força policial comprometida com a segurança pública. Isso é confirmado pelo trabalho de evitar que a organização criminosa realize seu objetivo”, disse a governadora de Manabí sobre seu papel na operação.

Colaboração anterior

A Polícia Nacional e a Marinha trabalharam anteriormente em parceria em operações antidrogas.
Em maio de 2013, a Polícia Nacional e a Marinha apreenderam mais de 700 kg de cocaína em Tenguel, uma cidade de 50.000 habitantes próxima a Guayaquil.
Autoridades encontraram a cocaína escondida dentro de caixotes de bananas e tanques de plástico, suspeitando que a droga pertencia ao Cartel de Sinaloa, a organização criminosa transnacional mexicana liderada pelo chefão das drogas foragido Joaquín “El Chapo” Guzmán. Acredita-se que os comparsas de El Chapo estavam levando a droga para um outro barco, ou barcos, que a levaria para o norte, rumo ao México. Por fim, a rede de El Chapo planejava transportar a cocaína para os Estados Unidos.

El Chapo no Equador

Autoridades consideram o Equador um país de trânsito de drogas que são transportadas da América do Sul para México, Estados Unidos e Europa.
Em 2012, as autoridades equatorianas confiscaram 42 t de drogas ilícitas, comparadas a 26 t apreendidas em 2011.
Como o caso em Tenguel, a Polícia suspeita que o Cartel de Sinaloa estivesse envolvido no transporte de narcóticos que foram confiscados em outras apreensões nos últimos meses:
• No início de outubro de 2013, 302 kg de cocaína foram apreendidos de um motorista de caminhão na cidade de Ibarra, na região norte da fronteira do país. Autoridades acreditam que a droga pertencia ao Cartel de Sinaloa.
• Em maio de 2013, a polícia do Equador prendeu cinco equatorianos e quatro mexicanos suspeitos de fazerem parte de uma rede de narcotráfico. A polícia também apreendeu 453 kg de cocaína e USS 276.567 (R$ 602.016) em dinheiro. As prisões e apreensões foram parte da “Operação Aluvión”.
• Em abril de 2013, a polícia equatoriana alertou a Guarda Costeira sobre um iate, o “Green Onion”, que estava transportando uma grande quantidade de cocaína. A Guarda Costeira perseguiu a embarcação, que escapou em águas internacionais. A Marinha do Equador avisou a Guarda Costeira dos EUA, que capturou o barco no mar perto do Cabo San Lucas, no México. Quando a tripulação se deu conta de que iria ser capturada, incinerou quatro toneladas de cocaína.
• Em novembro de 2012, autoridades de Tonga, uma ilha a pouco mais de 3.000 km ao sul da Austrália, descobriram um barco de 40 pés de comprimento com 200 kg de cocaína e um corpo em estado de decomposição. O iate havia saído do Equador. Segundo a polícia australiana, tanto a embarcação quanto a droga provavelmente pertenciam a El Chapo. O Cartel de Sinaloa é responsável por metade da cocaína traficada para a Austrália, de acordo com a Agência de Combate às Drogas dos Estados Unidos (DEA).
• Em junho de 2012, autoridades equatorianas encontraram um avião, com placas de identificação mexicanas, abandonado dentro de um hangar em San Pablo, na província litorânea de Santa Elena. A aeronave provavelmente era utilizada para o narcotráfico, disseram autoridades.
• Em maio de 2012, um pequeno avião proveniente do México caiu em Manabí. Autoridades encontraram US$ 1,4 milhão (R$ 3,05 milhões) dentro da aeronave. Tanto o piloto quanto o copiloto morreram. Ambos eram de Sinaloa, o estado natal de El Chapo. Autoridades acreditam que o dinheiro pertencia a El Chapo.
El Chapo tem operado no Equador e em outros países centro-americanos por anos, de acordo com Ricardo Camacho Zeas, um analista de segurança equatoriano.
“Nesse ultimo episódio, ainda não temos as provas, mas acredita-se que El Chapo esteja por trás dessa tentativa de tráfico de drogas”, disse o analista de segurança.
POR FAVOR, NÃO EXAGEREM, ESTAS PESSOAS ESTÃO SENDO INFORMADAS PELO DEA, CASO CONTRÁRIO NÃO FARIAM NADA POR ELAS MESMAS. NO PERU É A MESMA COISA, O DEA LHES DÁ TODOS OS DETALHES, SE ELES NÃO OS TIVESSEM NÃO FARIAM NADA. MESMO QUE SOUBESSEM, ELES SE FARIAM DE BOBOS, MAS COMO O DEA LHES INFORMA CADA MILÍMETRO ELES AGORA AGEM COM SERIEDADE. olá, nossa presidenta também está envolvida com drogas, ela tem o país cheio de laboratórios de maconha e cocaína. Infelizmente, as drogas existem devido à máfia de compradores. De outra maneira, toda essa inversão de controle poderia ser usada para fins benéficos. Excelente Muito bem É hora de ter pulso firme contra os narcotraficantes. Eles estão danificando o tesouro mais amado de uma nação A JUVENTUDE. Com a ajuda de Deus e a unidade de todo um país podemos controlar. Já é hora de esquecer a insana cultura e atitude de ganhar protagonismo entre “eu sou quem avisa e o outro sujeito sou eu que trabalho”, quem é mais importante? As Forças Armadas do Equador têm trabalhado silenciosamente toda a vida cumprindo seu dever e fazendo muitas coisas positivas, que nunca são divulgadas e que, por razão de ética profissional não as têm divulgado porque não têm essa cultura ansiosa de ganhar protagonismo. Considero que estas instituições são NOBRES, ABNEGADAS, PROFISSIONAIS, DESINTERESSADAS e devem trabalhar assim, sempre em coordenação e sem egoísmos profissionais para conseguir cada vez melhores resultados. E, é claro, nossos governantes devem avaliar com equidade e justiça o trabalho realizado por essas Instituições, que são pilares fundamentais da Segurança Interna e Externa de nossa Nação. A Guarda Costeira deveria estar equipada com mísseis de curto alcance para destruir este tipo de lancha de alta velocidade em nosso mar territorial. Realmente, é preciso continuar mandando chumbo nestes bandidos o tempo todo e sempre. Eu acho que as drogas servem também à política, porque no Peru não ocorrem essas apreensões de drogas, assim como no Equador e na Venezuela, porque também querem ajudar a dizer que só nesses países só há o contrabando de drogas, porém observe a Colômbia, ninguém diz nada porque eles (os EUA) estão de acordo. Acreditem em mim, é assim. Eu gosto. Bom trabalho das Forças Armadas e da polícia. O grande esforço realizado pela polícia tem seu mérito, o curioso do caso é que se deem conta depois de ocorrerem coisas tão importantes para o desenvolvimento de uma investigação melhor e mais eficaz. Atos que verdadeiramente contribuem para continuar extirpando o flagelo do narcotráfico no mundo... Espero que me seja de muita utilidade. Felicitações à Polícia Nacional e à Força Naval por seu trabalho eficiente. É muito importante conhecer as conquistas nesta área. A Marinha é o melhor que há. Agora a polícia está agindo e pobres dos narcotraficantes que ajudam o país. Bem!!! Não sei o que acontecerá com o mundo das drogas, mas tudo vai mal, as drogas estão acabando com o mundo Parabéns ao Equador!!! É uma lástima que nossos generais (não todos) estejam metidos até o pescoço no negócio das drogas… e bem metidos… nós venezuelanos temos que corrigir isso e rápido… não aguentamos mais!!!!! Combater o narcotráfico passo a passo é uma missão. Endureçam contra as drogas Parabéns à Polícia Nacional, ao Exército de nosso país, Equador, ao Governo Nacional e a todos os que tenham a ver com o controle desta nefasta praga que é a droga. Que lástima que tenhamos que ocupar o dinheiro do povo equatoriano para evitar que não transportem drogas até os EUA. Quando chega a hora da verdade, não lhes interessa cuidar de nada, ao contrário, fomentam o consumo com seus preços; os gringos são os maiores consumidores do mundo e vivem do negócio das drogas…….. Até quando, por Deus. Excelente trabalho da Honorável Polícia Nacional e da Marinha. Eles merecem nossos parabéns e apoio, continuem assim. Como engenheiro-chefe de barcos de pesca de atum a partir do ano 1984, encontramos barcos abandonados em alto-mar com tudo no lugar menos a tripulação, prova de que, uma vez que a droga era transportada para outra embarcação, eles abandonavam os barcos. E esses barcos eram iates muito valiosos. Magnífica forma de trabalho, isso dá bons resultados. Bom trabalho? Demorou para encontrarem as drogas.
Share