A República Dominicana se fortalece para responder a desastres com eficácia

Dominican Republic Prepares  to Effectively Respond to Disasters

Por Yubelin Mariel/Diálogo
setembro 29, 2016

A Comissão Nacional de Emergências da República Dominicana (CNE, por sua sigla em inglês) e o Centro de Desastres do Pacífico da Universidade do Havaí (PDC, por sua sigla em inglês) realizaram um o seminário “Avaliação Nacional de Referência para a Preparação em Caso de um Desastre”, em 14 de setembro passado, em Santo Domingo, e foi presidido pelo General de Brigada Rafael Emilio de Luna Pichirilo, diretor executivo da Defesa Civil da República Dominicana. Representantes do PDC participaram do Comitê Nacional de Emergência, como a Cruz Vermelha Dominicana, o Ministério dae Saúde Pública, a Defesa Civil, o Serviço Geológico Nacional, o Departamento Nacional de Estatísticas, o Centro de Operações de Emergências e o Banco Central da República Dominicana, entre outras entidades. O seminário apresentação dos resultados preliminares da “Avaliação Nacional de Referência para a Preparação em Caso de um Desastre”, que é uma pesquisa realizada na República Dominicana para identificar condições e capacidades para responder de forma eficaz em caso de um desastre. O país foi selecionado devido ao seu alto perfil de risco múltiplo perante catástrofes como furacões, inundações, incêndios florestais e deslizamentos de terra. O seminário procura firmar as bases para a elaboração de um plano estratégico que permitirá reduzir as vulnerabilidades e aumentará a capacidade de enfrentá-las para proteger vidas e reduzir perdas. Projeto nacional de avaliação O projeto foi criado para proporcionar uma compreensão global das capacidades de preparação, em caso de um desastre nacional, e os resultados servirão de apoio para tomar decisões eficazes e oportunas para a atenuação e gestão de riscos. O objetivo principal do projeto é identificar, em todo o país, as condições que fazem com que as regiões estejam mais ou menos preparadas e sejam capazes de responder de forma eficaz, para que possam recuperar-se dos flagelos naturais que atingem a região. O Gen Brig de Luna Pichirilo deu as boas-vindas aos participantes e explicou sobre a importância de fazer as análises adequadas para conhecer os riscos perante um desastre. “Com este levantamento de informações, vamos produzir uma reestruturação de planos, ajustar as ações que devemos tomar através dos comitês de prevenção, bem como a atenuação e resposta nos diferentes municípios e províncias do país. Além disso, o Centro de Operações de Emergências terá uma ferramenta extremamente importante para realizar ações próprias de coordenação institucional e entendemos que, com isto, vamos dar um passo adiante no processo de gestão de riscos”, garantiu o Gen Brig de Luna. Ele acrescentou que o Centro funcionará em estreita colaboração com as organizações de gestão de desastres, ministérios governamentais, organizações não governamentais e diferentes universidades. Todd Bosse, um especialista em Administração de Desastres da PDC, elogiou a participação ativa da CNE no projeto. “Todo o trabalho e o esforço realizados para a convocatória no dia de hoje pela Comissão Nacional de Emergências demonstra um grande esforço, visão de futuro e uma grande disposição para colaborar”. Ele acrescentou que “uma coordenação bem feita pode salvar milhares de vidas e, afinal, esse é o objetivo que queremos alcançar: que o desastre que possa ocorrer afete o menor número de vidas e cause menos perdas”, disse. O PDC é um centro de pesquisas dirigido pela Universidade do Havaí, dedicado a melhorar a atenuação dos desastres, preparação, resposta e recuperação através de uma inovadora vigilância mundial de desastres de riscos múltiplos, do alerta antecipado e dos sistemas de base de decisões, assim como da avaliação do risco e da vulnerabilidade. Durante quase duas décadas, o PDC divulgou informações completas, avaliações, ferramentas e serviços com o objetivo de reduzir o risco dos desastres. “A gestão para enfrentar um desastre requer informações, assim como análises das melhores práticas e a combinação das mesmas”, disse Bosse quanto às expectativas da capacidade de resposta perante um desastre natural na República Dominicana. “Esperamos que este seja o grande esforço para conseguir não apenas atenuar, prevenir e resolver um desastre quando ele ocorra, mas também para salvar o maior número de vidas antes que elas sejam afetadas”.
Share