• Home »
  • Uncategory »
  • Dominican Republic Navy Midshipmen Receive Training on ‘Maestro del Mar 2014’

Aspirantes da Marinha da República Dominicana são treinados na Operação ‘Maestro del Mar 2014’

Dominican Republic Navy Midshipmen Receive Training on ‘Maestro del Mar 2014’

Por Dialogo
dezembro 15, 2014






Recentemente, um grupo de aspirantes da Marinha da República Dominicana (ARD) embarcou em um navio para um cruzeiro nas belíssimas águas do Caribe – mas eles não estavam de férias. Foi a operação Maestro del Mar 2014, uma série de treinamentos realizados de 17 a 28 de novembro.

Os exercícios de treinamento, realizados para familiarizar os participantes com as tarefas diárias e atividades dos serviços da Guarda Costeira e navios de interceptação,ocorreu em duas fases: a primeira, no mar, e a segunda, em terra. Elas incluíram navegação costeira e eletrônica, manobras de formação em embarcações, treinamento em comando e controle de unidade e o estudo de ciências navais. Os aspirantes também realizaram exercícios na aplicação da lei marítima, operações de busca e resgate e interdição marítima, incluindo abordagem de embarcações suspeitas.

O navio de treinamento partiu da Estação Naval San Soucí. Ali, o vice-almirante Edmundo Félix Pimentel, Comandante Geral da Marinha da República Dominicana, e uma delegação de almirantes e oficiais seniores e juniores, encontraram-se com os participantes após os exercícios.

Ênfase em tecnologia


A missão de treinamento permitiu que os aspirantes participantes realizassem treinamentos usando a mais recente tecnologia naval. A ARD investiu muito em tecnologia naval nos últimos anos.

“A Marinha da República Dominicana não mais realiza treinamentos como o Maestro del Mar 2014 como operação principal, mas, em vez disso, o treinamento com foco na criação de uma visão mais tecnológica das funções militares”, disse Daniel Pou, pesquisador associado da Escola Latino-Americana de Ciências Sociais (FLACSO) da República Dominicana. “Este processo de treinamento contínuo é um elemento essencial para eles.”

ARD luta contra o narcotráfico


Os 5.000 marinheiros e fuzileiros navais da ARD apostam no treinamento e na tecnologia para lutar contra o narcotráfico de organizações criminosas transacionais. O preparo no uso dos últimos equipamentos navais ajudou a ARD a registrar vitórias importantes contra os narcotraficantes.

Por exemplo, em 24 de novembro, a ARD, em cooperação com a Direção Nacional de Combate às Drogas (DNCD) prendeu três venezuelanos e apreendeu 775 pacotes de cocaína ou heroína na ilha de Saona, no sudeste do país.

Trabalhando sob a orientação jurídica da Procuradoria-Geral, a ARD detectou e interceptou um barco da classe Eduardoño que ingressava em águas dominicanas. Um helicóptero da Força Aérea Dominicana transportou uma equipe tática da DNCD para Saono para participar da investigação e prisão. Os agentes levaram as drogas sob custódia. Os suspeitos serão, depois, levados a julgamento pela Procuradoria-Geral da Província de La Altagracia (Este).

“A Marinha executa uma patrulha em conjunto com a Direção Nacional de Combate às Drogas”, disse Pou. “Unidades de aviação militar da República Dominicana mantêm uma patrulha constante do litoral do país. As ações coordenadas e os esforços de vigilância são realizados em conjunto pela Marinha e Força Aérea da República Dominicana, e essa cooperação levou a apreensões muito significativas.” Devido a sua localização geográfica, a República Dominicana é um importante ponto de transbordo para organizações do narcotráfico. A ilha possui muitos portos, que são usados por navios que transportam bens aos Estados Unidos e à Europa. Os traficantes de drogas, muitas vezes, escondem narcóticos em contêineres de frutas e outros produtos que o país exporta, como roupas.

“As águas tranquilas do Mar do Caribe tornaram-se uma rota muito ativa para os traficantes de drogas”, concluiu Pou.





Recentemente, um grupo de aspirantes da Marinha da República Dominicana (ARD) embarcou em um navio para um cruzeiro nas belíssimas águas do Caribe – mas eles não estavam de férias. Foi a operação Maestro del Mar 2014, uma série de treinamentos realizados de 17 a 28 de novembro.

Os exercícios de treinamento, realizados para familiarizar os participantes com as tarefas diárias e atividades dos serviços da Guarda Costeira e navios de interceptação,ocorreu em duas fases: a primeira, no mar, e a segunda, em terra. Elas incluíram navegação costeira e eletrônica, manobras de formação em embarcações, treinamento em comando e controle de unidade e o estudo de ciências navais. Os aspirantes também realizaram exercícios na aplicação da lei marítima, operações de busca e resgate e interdição marítima, incluindo abordagem de embarcações suspeitas.

O navio de treinamento partiu da Estação Naval San Soucí. Ali, o vice-almirante Edmundo Félix Pimentel, Comandante Geral da Marinha da República Dominicana, e uma delegação de almirantes e oficiais seniores e juniores, encontraram-se com os participantes após os exercícios.

Ênfase em tecnologia


A missão de treinamento permitiu que os aspirantes participantes realizassem treinamentos usando a mais recente tecnologia naval. A ARD investiu muito em tecnologia naval nos últimos anos.

“A Marinha da República Dominicana não mais realiza treinamentos como o Maestro del Mar 2014 como operação principal, mas, em vez disso, o treinamento com foco na criação de uma visão mais tecnológica das funções militares”, disse Daniel Pou, pesquisador associado da Escola Latino-Americana de Ciências Sociais (FLACSO) da República Dominicana. “Este processo de treinamento contínuo é um elemento essencial para eles.”

ARD luta contra o narcotráfico


Os 5.000 marinheiros e fuzileiros navais da ARD apostam no treinamento e na tecnologia para lutar contra o narcotráfico de organizações criminosas transacionais. O preparo no uso dos últimos equipamentos navais ajudou a ARD a registrar vitórias importantes contra os narcotraficantes.

Por exemplo, em 24 de novembro, a ARD, em cooperação com a Direção Nacional de Combate às Drogas (DNCD) prendeu três venezuelanos e apreendeu 775 pacotes de cocaína ou heroína na ilha de Saona, no sudeste do país.

Trabalhando sob a orientação jurídica da Procuradoria-Geral, a ARD detectou e interceptou um barco da classe Eduardoño que ingressava em águas dominicanas. Um helicóptero da Força Aérea Dominicana transportou uma equipe tática da DNCD para Saono para participar da investigação e prisão. Os agentes levaram as drogas sob custódia. Os suspeitos serão, depois, levados a julgamento pela Procuradoria-Geral da Província de La Altagracia (Este).

“A Marinha executa uma patrulha em conjunto com a Direção Nacional de Combate às Drogas”, disse Pou. “Unidades de aviação militar da República Dominicana mantêm uma patrulha constante do litoral do país. As ações coordenadas e os esforços de vigilância são realizados em conjunto pela Marinha e Força Aérea da República Dominicana, e essa cooperação levou a apreensões muito significativas.” Devido a sua localização geográfica, a República Dominicana é um importante ponto de transbordo para organizações do narcotráfico. A ilha possui muitos portos, que são usados por navios que transportam bens aos Estados Unidos e à Europa. Os traficantes de drogas, muitas vezes, escondem narcóticos em contêineres de frutas e outros produtos que o país exporta, como roupas.

“As águas tranquilas do Mar do Caribe tornaram-se uma rota muito ativa para os traficantes de drogas”, concluiu Pou.
Share