Diminui a demanda de forças dos EUA no Haiti, diz oficial

Demand Dwindles for U.S. Forces in Haiti, Official Says

Por Dialogo
fevereiro 22, 2010

A necessidade de forças militares dos EUA no Haiti está diminuindo na medida em que autoridades haitianas e organizações não-governamentais começam a receber uma parte maior de esforços de alívio no país devastado, disse um oficial militar americano. Cerca de 13 mil tropas estão envolvidas no esforço de alívio para o terremoto – com 7 mil forças no território – comparadas com o máximo de cerca de 20 mil existentes no início do mês, disse hoje aos repórteres do Pentágono o general do Exército P.K.”Ken”Keen, comandante dos Estados Unidos no Haiti. “Na medida em que vemos essa transição, percebemos que nossos parceiros civis aumentam suas capacidades – tanto o governo aqui do Haiti, quanto as organizações não-governamentais – e vemos que a necessidade de nossa assistência militar está decaindo”, disse Keen numa vídeo conferência transmitida de Porto Príncipe, capital do Haiti. Essa atualização sobre a recuperação do Haiti chega cerca de um mês depois que um terremoto de magnitude 7.0 atingiu a nação caribenha, causando o que um oficial classificou como uma das maiores emergências humanitárias na história das Américas. A ajuda dos EUA começou nas áreas afetadas imediatamente após o ocorrido, mas uma parte maior dos esforços de alívio foi transferida para outros parceiros, na medida em que as condições melhoram. O comandante americano não forneceu um prazo ou um objetivo a ser atingido para a presença militar dos EUA no Haiti, dizendo que as condições no país determinariam essa resposta. “Quando analisamos nossas exigências militares para apoiar a Agência de Desenvolvimento Internacional dos EUA e o governo do Haiti”, disse Keen, “estamos nos retirando de onde nossa ajuda é desnecessária, e dimensionando as forças na medida em que os requerimentos forem necessários no território, e estamos aumentando onde for preciso, baseados nas necessidades do local. Keen calculou que as operações militares até o momento tenham custado cerca de 250 milhões de dólares.
Share