DARPA aposta no Tern ao financiar um segundo modelo para teste

DARPA Doubles Down on Tern by Funding 2nd Test Vehicle

Por Defense Advanced Research Projects Agency (DARPA)
dezembro 30, 2016

Tern, um programa conjunto da DARPA e do Gabinete de Pesquisa Naval (ONR, por sua sigla em inglês) da Marinha dos EUA, busca aumentar significativamente a eficácia dos navios de pequeno porte, para destacamento avançado, como o destroier e a fragata, ao capacitarem os mesmos para serem utilizados como plataforma de lançamento e recuperação de dispositivos móveis, especialmente projetados como veículos aéreos não tripulados (VANTs). No ano passado, a DARPA concedeu a fase 3 do Tern a uma equipe liderada pela Northrop Grumman Corporation para construção de um sistema completo para demonstração da tecnologia. Desde então, o programa tem feito avanços significativos em diversas frentes, inclusive dando início à fabricação da aeronave e completando com sucesso o teste do motor, e a DARPA atribuiu a fabricação de um segundo modelo para teste à Northrop Grumman. "A DARPA vem considerando a construção de um segundo modelo Tern para teste há mais de um ano", afirmou Dan Patt, gerente de projetos da DARPA. "A adição de um segundo modelo dessa tecnologia aumenta a robustez do programa de demonstração aérea e possibilita que as parcerias militares trabalhem conosco na maturação, inclusive testando diferentes cargas úteis e experimentando as diferentes abordagens de utilização operacional." Tern prevê um novo VANT para voos longos e altitudes médias, que poderia operar desde uma plataforma pequena de helicóptero em navios de pequeno porte em mares agitados ou em ambientes de expedição, enquanto realiza voos de longa duração. Para fornecer essas e outras capacidades anteriormente impraticáveis, a fase 3 do projeto Tern é um sistema de aeronave que pousa e decola da própria cauda, com um sistema de propulsão duplo contra rotativo, montado no nariz. A aeronave alça voo como um helicóptero e, então, realiza uma manobra de transição orientada para voo com asas durante a missão. Uma vez cumprida a missão, a aeronave retorna à base, faz transição para a orientação vertical, e aterrissa. O sistema foi dimensionado para caber dentro do hangar do navio, para operações de manutenção e armazenamento. Tern alcançou os seguintes marcos técnicos com seu veículo de teste em 2016: - Fabricação da asa: desde o começo dos trabalhos no início de 2016, o Tern finalizou a construção dos componentes aéreos mais importantes da estrutura e prevê a montagem final para o primeiro trimestre de 2017. Uma vez concluída, a estrutura aérea abrigará os sistemas de propulsão, sensores e outros sistemas comerciais padrão compondo o veículo modelo em escala real. - Testes de motor: nas fases 2 e 3, o Tern testou com sucesso numerosas modificações de um motor da General Eletric, capacitando o mesmo para operar tanto na posição vertical como horizontal. Esse tipo de motor foi escolhido por sua maturidade e por ser utilizado em múltiplas plataformas de helicópteros atualmente em uso. - Integração do software: nesse verão, o Tern abriu a sua Estação de Testes de Integração de Software (SITS, por sua sigla em inglês), parte do Laboratório de Integração de Sistema que apoia o desenvolvimento de software para o programa. A estação de testes inclui o gerenciamento de equipamento e software do sistema do veículo, e utiliza ferramentas de simulação de alta definição para possibilitar o teste rápido do software de controle da aeronave, em todas as fases de voo. A SITS ajuda a garantir que o veículo para demonstração tecnológica voe com segurança, em condições desafiadoras como lançamento, recuperação e transição entre o voo vertical e horizontal. Testes adicionais estão a ponto de serem iniciados. Uma versão na escala 1/5 do veículo modelo aprovado está sendo testado no túnel de vento de 80 por 120 polegadas, no Complexo Nacional de Aerodinâmica Completa do Centro de Pesquisa Ames, da NASA. Dados coletados durantes esses testes serão utilizados para melhor caracterização do desempenho da aeronave e validação de modelos aerodinâmicos. "Estamos fazendo progresso substancial em relação aos testes de voo programados, com muito do equipamento já fabricado e desenvolvimento e integração de software em curso", afirmou Brad Tousley, diretor do Gabinete de Tecnologia Tática da DARPA, que supervisiona o Tern. "Conforme seguimos na direção de territórios desconhecidos, até hoje ninguém voou um VANT avultado e que pousa na própria cauda, permanecemos entusiasmados sobre as capacidades futuras que a demonstração Tern bem sucedida pode trazer: orgânicas, persistentes, longa distância, reconhecimento, seleção de alvos e apoio ao ataque, partindo da maioria dos navios da marinha." Atualmente, o Tern está programado para iniciar os testes do sistema de propulsão integrado, na primeira metade de 2017, seguindo para testes com base terrestre no início de 2018, e culminando com uma série de testes de voo no mar no final de 2018. A DARPA e a Marinha dos EUA firmaram uma Carta de Intenção para compartilhar a responsabilidade no desenvolvimento e teste do sistema de demonstração do Tern. O Laboratório de Combate do Corpo de Fuzileiros Navais da Marinha dos EUA também demonstrou interesse nas possíveis capacidades do Tern, e está fornecendo apoio ao programa.
Share