Sistema CREW ajuda a desativar explosivos

CREW: Helping Defeat IEDs

Por Dialogo
novembro 01, 2011


“Se estiver ligado, funcionará. Assim sendo, é 100 por cento eficiente”, explicou Eddi Bowers, comandante do Centro de Apoio Regional-Kandahar (RSC), referindo-se ao sistema de Combate Eletrônico Contra Rádio (CREW).

Os sistemas CREW ajudam os soldados a desativar dispositivos explosivos improvisados, ou IEDs, bloqueando sinais de rádio que podem ser usados pelos insurgentes para detonar os dispositivos à distância.

Os neutralizadores foram desenvolvidos em 2006, quando insurgentes do Iraque estavam usando telefones celulares para detonar à distância as bombas colocadas nas estradas. O equipamento criado por cientistas militares é basicamente um transmissor potencializado, disse Bowers.

“É preciso um pouco mais do que um produto que se encontra nas prateleiras para fazer isto”, disse ele.

O CREW tem sido muito eficiente para evitar a detonação remota dos IEDs com celulares, disse Bowers.

“Ainda existem lá alguns explosivos controlados por rádio, mas não tantos quantos costumava haver, porque eles sabem que nós já descobrimos como funcionam”, explicou ele.

“Eles [os soldados] adoram”, disse Bowers. “Ficam mais confiantes sabendo que podem neutralizar qualquer dispositivo operado por rádio lá”.

Uma instalação média demora entre duas e quatro horas. O RSC em Kandahar realiza cerca de 10 instalações por dia e cada representante de serviço em campo recebe cerca de quatro ou cinco chamados diários para manutenção. A equipe também tem nove representantes de serviço em campo (FSR) em diversas localidades no sul do Afeganistão.

“Nosso maior desafio são, talvez, os kits para os diferentes veículos”, disse Bowers. Existe uma enorme diversidade de veículos em Kandahar (campo de pouso). É inacreditável. Há uma grande quantidade de veículos de todos os tipos, em comparação com Bagram (campo de pouso), e é preciso ter um kit especial para cada um deles.

“É muito complexo, sob o ponto de vista logístico. É preciso ter um kit especial. E quatro ou cinco deles [veículos] virão, você não terá os kits, e terá que esperar que cheguem mais kits”, disse ele.

Apesar dos desafios, o RSC-Kandahar tem a maior produção do Afeganistão. Aproximadamente 50 por cento dos neutralizadores estão instalados naquela área de operações.

A equipe começou com 52 homens trabalhando em um único escritório com dois computadores.

“Já temos muito, muito tempo de estrada”, disse Bowers.



Share