Costa Rica quer ampliar ação antidrogas

Por Dialogo
outubro 02, 2012



NOVA YORK, EUA – A Costa Rica está contando com a cooperação de países-membros das Nações Unidas para desenvolver uma estratégia mais agressiva de combate às drogas, declarou o ministro das Relações Exteriores do país, Enrique Castillo Barrantes, na Assembleia Geral da ONU em 1º de outubro.
Diversos presidentes latino-americanos, inclusive o do México, Felipe Calderón, e o da Colômbia, Juan Manuel Santos, se reuniram para pedir à Assembleia Geral da ONU para rever sua estratégia antidrogas.
As Nações Unidas se declararam prontas para “facilitar” o debate.
Barrantes disse que a Costa Rica rejeita “a perigosa noção de usar a palavra ‘guerra’ para confrontar” o tráfico de drogas, observando que a América Central não pode entrar nesta luta sozinha.
“Os países centro-americanos concordaram em agir juntos na prevenção, interceptação e repressão”, afirmou. “Mas nosso poder é limitado. É preciso que o narcotráfico passe a ser visto como uma ameaça real à paz e à segurança internacional.”

[AFP (Costa Rica), 01/10/2012; ONU (Nova York), 01/10/2012]

Share