Cooperação regional na América Central para atender a emergências naturais e humanas

Cooperação regional na América Central para atender a emergências naturais e humanas

Por Geraldine Cook/Diálogo
junho 29, 2021

“As Américas são prioridade para nós e para o governo dos Estados Unidos […]. Queremos continuar sendo seu melhor parceiro de confiança. Estamos muito interconectados, geográfica, histórica e culturalmente”, disse o Almirante de Esquadra Craig S. Faller, da Marinha dos EUA, comandante do Comando Sul dos EUA (SOUTHCOM), a ministros da Defesa, chefes de Estado-Maior e demais participantes da Conferência de Segurança Centro-Americana 2021 (CENTSEC), realizada na Cidade do Panamá, nos dias 22 e 23 de junho. “Mas também estamos conectados pelas ameaças comuns que enfrentamos e devemos trabalhar juntos para manter nossa região – nosso lar – seguro […]. A CENTSEC é uma oportunidade para sincronizarmos, compartilharmos as melhores práticas e lições aprendidas, para melhorar a interoperacionalidade.”

O SOUTHCOM patrocinou a conferência e o Ministério da Segurança Pública do Panamá foi o coanfitrião.

Juan Manuel Pino Forero, ministro da Segurança Pública do Panamá (à esq.), Daniel Erikson, subsecretário adjunto de Defesa para o hemisfério ocidental e o Almirante de Esquadra Craig S. Faller, da Marinha dos EUA, comandante do SOUTHCOM, durante a abertura da Conferência de Segurança Centro-Americana 2021. (Foto: Embaixada dos Estados Unidos no Panamá)

Nós nos reunimos no âmbito da CENTSEC com o objetivo de tratar temas de comum interesse, que nos permitem estreitar os laços de camaradagem e fraternidade para combater as diversas ameaças, preocupações e desafios, em termos de segurança, e os desastres naturais que nos afetam permanentemente”, disse Juan Manuel Pino Forero, ministro da Segurança Pública do Panamá. “Esse fórum regional de segurança hemisférica se torna o ponto de encontro por excelência que nos permite desenvolver estratégias comuns de maneira integral, para combater o crime organizado em suas diversas modalidades, estabelecer políticas e protocolos regionais para assistência em desastres naturais e promover a integração da busca de mecanismos de intervenção unificados para atender, de maneira conjunta, às diversas situações e problemas que nos afetam de forma similar.”

Líderes militares de Belize, Costa Rica, El Salvador, Estados Unidos, Guatemala, Honduras, México e Panamá discutiram a importância de programas de assistência humanitária, da colaboração diante de desastres causados pelos efeitos da natureza, migração irregular e experiências durante a pandemia da COVID-19. Canadá, Colômbia, França, Reino Unido e República Dominicana foram países observadores.

Uniram-se ao evento especialistas do Departamento de Defesa e do Departamento de Estado dos EUA e do Programa de Parceria Estatal da Guarda Nacional dos EUA.

“A América Central integrada nos permite ter muito mais força para reagir a eventos cruciais de desastres naturais e levar o bem comum à população”, disse o General de Brigada Miguel Ángel Rivas Bonilla, subchefe do Estado-Maior Conjunto das Forças Armadas de El Salvador, ao enfatizar a solidariedade regional para combater as ameaças comuns e responder aos desastres naturais e humanos.

Desenvolver um plano logístico regional de desastres que siga em conjunto com estratégias de segurança pública, melhorar o preparo e as capacidades para enfrentar novos desafios emergentes e manter um intercâmbio de informação fluido durante a crise foram parte das conclusões da CENTSEC 2021.

Share