Promessa Contínua transforma vidas na Guatemala

Continuing Promise Changes Lives in Guatemala

Por Jennyfer Hernández/Diálogo
maio 01, 2018

Moradores do estado de Izabal, no nordeste da Guatemala, beneficiaram-se do atendimento médico gratuito prestado pela missão humanitária Promessa Contínua 2018 (CP-18, em inglês). A missão anual, patrocinada pelo Comando Sul dos EUA (SOUTHCOM) e dirigida pelas Forças Navais do SOUTHCOM, fez escala na comunidade de Puerto Barrios entre 9 e 18 de abril.

Cerca de 250 componentes – entre médicos e militares da Marinha e do Exército dos EUA – subiram a bordo do navio USNS Spearhead e atenderam mais de 6.700 pessoas. Pessoal médico, membros do Ministério da Saúde e do Exército da Guatemala colaboraram com seus homólogos americanos na oitava missão da CP-18 no país da América Central.

“A missão permitiu que milhares de guatemaltecos recebessem atendimento médico e possibilitou o intercâmbio de ideias entre os especialistas de ambos os países e um entendimento mais profundo da nossa parceria como nações”, disse o Capitão-de-Mar-e-Guerra da Marinha dos EUA Ángel Cruz, comandante da missão e comodoro do Esquadrão Destrutor 40. “Essa missão mudou vidas, não só dos pacientes, como também dos marinheiros e soldados, que, por meio dessas interações, impactaram suas almas.”

Apoio vital

Adultos e crianças formaram longas filas desde as 5 da manhã para serem atendidos no Complexo Desportivo Puerto Barrios, que serviu como centro hospitalar durante o período da missão. A unidade de emergência, onde foram realizadas as cirurgias, foi instalada no Comando Naval do Caribe da Marinha da Guatemala.

“Já tinham nos contado que eles atendem muito bem e quisemos vir”, disse à Diálogo Hilda Salvatierra, que chegou de manhã cedo com sua filha para ser atendida. “A verdade é que é muito bonito, porque há tradutores para explicar. Eles deram vitaminas à minha filha, para ajudar no seu crescimento, e me ajudaram a remover uma unha do pé que estava muito mal.”

Os moradores receberam assistência médica geral e especializada. Nutricionistas e psicólogas uniram-se aos esforços para melhorar a saúde física e mental dos pacientes.

“O que predominou nos adultos foram casos de diabete”, disse à Diálogo o Segundo-Sargento do Corpo Médico da Marinha dos EUA Ignacio García Vega. “Foi o que mais diagnostiquei.”

Além disso, os serviços de odontologia estiveram entre os mais solicitados. Entre a incidência de cáries e extrações, os especialistas dentários se mantiveram ocupados.

“Fizemos muitas extrações para pessoas de idade mais avançada que queriam extrair os dentes, devido ao mau estado”, explicou a Capitão-de-Fragata da Marinha dos EUA Ángela Roldán-Whitaker, encarregada da odontologia da CP-18. “Foi uma média de 80 extrações por dia, o que é um número bastante alto.”

Sob as tendas de emergências da base naval, os cirurgiões realizaram cerca de 36 cirurgias. Os médicos especializados também participaram de outras intervenções médicas nos hospitais locais.

“O caso mais importante foi o de uma cirurgia feita em um senhor, que tinha uma ferida grande na perna, e foi feito um enxerto de pele para sua reconstrução”, detalhou a Capitão-de-Fragata da Marinha dos EUA Jeanne Lewandowski, chefe de cirurgia da CP-18. “Também havia um paciente pediátrico que tinha uma massa ou tumor no pescoço. Cremos e estamos seguros de que o cirurgião plástico mudou a vida dele por completo.”

Missão cumprida

Além de prestar serviços médicos, os profissionais da CP-18 fizeram sorrir às crianças de escolas locais com jogos e atividades educativas de medicina preventiva, higiene e nutrição. Os membros veterinários do destacamento também realizaram programas de vacinação de gado e animais de estimação.

Tanto os habitantes da região quanto seus líderes ansiavam pela chegada do USNS Spearhead e se organizaram com antecedência para otimizar seu alcance. A missão, segundo Hugo Sarceño, prefeito de Puerto Barrios, foi um sucesso total.

“Anunciamos às comunidades com 30 dias de antecedência e buscamos casos importantes para que recebessem os diagnósticos. Nossa gente se organizou para viajar de ônibus e vir a esta jornada”, informou Sarceño. “Estamos muito agradecidos por esta ajuda, que melhorou a qualidade de vida dos membros da nossa comunidade, pois, graças a eles, os habitantes gozam de boas condições de saúde.”

Durante a missão, os profissionais da saúde atenderam quase 3.000 adultos com medicina geral e mais de 1.300 crianças. Foram realizados quase 1.000 exames de optometria, mais de 650 tratamentos dentários e cerca de 500 tratamentos dermatológicos e serviços de ginecologia. Além disso, mais de 200 pessoas aproveitaram os serviços de psicologia. Também foram oferecidas lentes, prescrições e vitaminas, entre outras coisas necessárias.

“Os vínculos de colaboração entre a Guatemala e os Estados Unidos se viram fortalecidos por esta missão”, concluiu o CMG Cruz. “Nossos interesses e valores em comum continuam melhorando a segurança e a estabilidade de nossas comunidades. Somente juntos podemos criar um mundo estável e melhor.”

O programa cívico-militar do SOUTHCOM iniciou em 2007 para oferecer apoio humanitário e ajuda médica a nações parceiras da América Latina. No final de abril, as equipes da CP-18 continuaram com sua missão até a etapa final: Colômbia.
Share