Comando Sul dos EUA inaugura novo Centro de Operações de Rede e Segurança

Comando Sul dos EUA inaugura novo Centro de Operações de Rede e Segurança

Por Relações Públicas do Comando Sul dos EUA
janeiro 06, 2021

O Comando Sul dos EUA (SOUTHCOM) inaugurou seu mais novo recurso de combate, um Centro de Operações de Rede e Segurança (NOSC, em inglês), no valor de US$ 1,3 milhão. O NOSC foi projetado para liderar o comando e o controle das atividades de gerenciamento de rede e segurança cibernética em toda a iniciativa do SOUTHCOM.

No eternamente contestado domínio do ciberespaço, o NOSC proporcionará consciência situacional, que é essencial para a segurança empresarial nacional e do hemisfério.

A partir desse centro, um pessoal altamente qualificado em tecnologia da informação monitorará e fortalecerá a segurança das atividades cibernéticas do SOUTHCOM e ao mesmo tempo avaliará as atividades no âmbito cibernético de modo geral. O NOSC também está desenvolvendo capacidades em inteligência artificial e aprendizado de máquinas para fazer a triagem das necessidades em cibersegurança na medida em que elas surgem no comando.

No centro da missão do SOUTHCOM para aumentar a segurança entre os EUA e as nações parceiras está a primeira linha de esforço do comando: o fortalecimento das parcerias.

Fortalecer as parcerias é um esforço de todas as instituições governamentais. O NOSC está integrado com o Centro Cibernético Conjunto para caracterizar as ameaças identificadas e apoiar as decisões sobre as operações cibernéticas de defesa. O NOSC também realiza atividades de sincronização com a Rede de Informações do Quartel-General da Força Conjunta e do Departamento de Defesa.

O SOUTHCOM espera convidar as autoridades de defesa das nações parceiras para conhecerem o NOSC e aprenderem como suas capacidades atuam para tornar o domínio cibernético operacional. Como disse o Sr. Nitin Patel, subdiretor do Centro Empresarial da Rede do Exército dos EUA que pertence ao SOUTHCOM, “esses engajamentos que se formam informarão os planos específicos de cada país para conduzir treinamentos personalizados, focados basicamente na interoperabilidade entre os defensores da cibersegurança das nações parceiras e o NOSC do SOUTHCOM. Juntos somos mais fortes. Conceitos deste tipo nos permitem uma transição da ciberdefesa reativa para a ciberdefesa proativa”.

“Esses engajamentos que se formam informarão os planos específicos de cada país para conduzir treinamentos personalizados, focados basicamente na interoperabilidade entre os defensores da cibersegurança das nações parceiras e o NOSC do SOUTHCOM. Juntos somos mais fortes. Conceitos deste tipo nos permitem uma transição da ciberdefesa reativa para a ciberdefesa proativa”, Sr. Nitin Patel, subdiretor do Centro Empresarial da Rede do Exército dos EUA que pertence ao SOUTHCOM.

Embora a pandemia da COVID-19 tenha apresentado desafios únicos, soluções igualmente únicas têm sido implementadas. O NOSC, criado como um ambiente de colaboração, planeja adotar o ritmo de combate durante as 24 horas do dia a partir de janeiro de 2021, com estrita fidelidade aos parâmetros de proteção da força de saúde do SOUTHCOM.

Sob a direção do seu capitão de batalha, o NOSC realizará serviços essenciais de TI, como reparos de software e monitoramento de um amplo espectro das ferramentas de cibersegurança, ao mesmo tempo em que fornecerá consciência situacional no domínio de combate no ciberespaço. “Nós monitoramos tudo, desde as mais avançadas atividades de ataque cibernético até as ameaças específicas nessa região do mundo, que incluem as atividades de agentes estatais externos”, disse Patel.

Essa conscientização permitirá que o comando combatente do SOUTHCOM tome decisões quanto às ameaças informadas sobre as operações de defesa cibernética. Como disse hoje o Almirante de Esquadra da Marinha dos EUA Craig S. Faller, comandante do SOUTHCOM, durante a cerimônia de inauguração, “agora nós realmente demos esse passo necessário para operacionalizar o âmbito cibernético de uma maneira que nos ajude a defender-nos e reconhecer esse terreno essencial que cresce.”

“Agora nós realmente demos esse passo necessário para operacionalizar o âmbito cibernético de uma maneira que nos ajude a defender-nos e reconhecer esse terreno essencial que cresce”, Almirante de Esquadra da Marinha dos EUA Craig S. Faller, comandante do SOUTHCOM.

A criação do NOSC do SOUTHCOM é parte de um esforço mais amplo do Departamento de Defesa para colaborar com os parceiros interagenciais, da indústria e internacionais, na defesa contra as ameaças cibernéticas malignas e adversas.

Com o NOSC, o SOUTHCOM será capaz de competir no disputado âmbito do ciberespaço as 24 horas do dia, os sete dias da semana.

Share