Comando Sul dos Estados Unidos assina acordo de parceria com Global Fishing Watch

Comando Sul dos Estados Unidos assina acordo de parceria com Global Fishing Watch

Por Relações Públicas do Comando Sul dos EUA
junho 11, 2021

O Comando Sul dos EUA (SOUTHCOM) anunciou no dia 5 de junho de 2021 que entrou em um acordo com a organização internacional sem fins lucrativos Global Fishing Watch (GFW) para ajudar a detectar, deter e identificar a pesca ilegal, não declarada e não regulamentada (INN).

Em colaboração formal com o SOUTHCOM, a GFW fornecerá dados públicos de rastreamento de embarcações e ferramentas de conscientização do domínio marítimo aberto, para apoiar os esforços da agência de defesa para combater a pesca INN na área de responsabilidade do SOUTHCOM na América Latina e no Caribe.

A colaboração entre os Estados Unidos e as nações parceiras da GFW na região incluirá também workshops e intercâmbios de assuntos específicos, para fortalecer a cooperação entre as nações parceiras e o uso da tecnologia e dos dados abertos da GFW.

“A pesca ilegal, não declarada e não regulamentada é uma das maiores ameaças levantadas constantemente por nossos homólogos das nações costeiras da América Latina e do Caribe”, disse o Almirante de Esquadra da Marinha dos EUA Craig S. Faller, comandante do SOUTHCOM. “Trata-se de um tema que afeta a segurança alimentar e a segurança nacional desses países e impacta os Estados Unidos. Trabalhar com a Global Fishing Watch, com a Guarda Costeira dos EUA e com outros parceiros do governo dos EUA e internacionais nos ajudará a prosseguir no combate a essa ameaça crescente.”

 

A pesca ilegal, não declarada e não regulamentada é uma das maiores ameaças levantadas constantemente por nossos homólogos das nações costeiras da América Latina e do Caribe”,  Almirante de Esquadra da Marinha dos EUA Craig S. Faller, comandante do SOUTHCOM.

 

A GFW interpreta dados provenientes de diversas fontes de satélites e fornece uma visão sem precedentes da pesca global e da atividade humana no mar. A organização sem fins lucrativos também trabalha com outros países comprometidos com a transparência da pesca e que compartilham publicamente os dados de suas embarcações – Brasil, Chile, Costa Rica, Equador, Panamá e Peru –, que utilizam dados e análises da GFW para fortalecer o monitoramento e o controle da pesca. Através do acordo com o SOUTHCOM, a GFW pretende estender sua parceria a outros países latino-americanos.

“Os dados abertos são reconhecidos como uma ferramenta cada vez mais valiosa para ajudar a melhorar a governança e a segurança de nosso oceano global. Eles aumentam o conhecimento do que acontece no mar e aumentam a eficiência dos patrulhamentos”, disse Tony Long, diretor-executivo da GFW e comandante reformado da Marinha Real Britânica. “Nossas parcerias com o SOUTHCOM fortalecerão ainda mais nossa cooperação com os governos progressistas da América Latina – uma região que lidera a transparência da pesca – para aumentar a conformidade e o escrutínio das embarcações que operam nos oceanos Pacífico e Atlântico.”

O SOUTHCOM trabalha para melhorar a conscientização do domínio marítimo em apoio à soberania e ao Estado de Direito das nações parceiras. O primeiro workshop com a GFW e as nações parceiras está previsto para o dia 30 de junho de 2021.

Share