Comandante da 4ª Frota mantém Diálogos Marítimos de Estado-Maior  com a Marinha do Chile

Comandante da 4ª Frota mantém Diálogos Marítimos de Estado-Maior  com a Marinha do Chile

Por Forças Navais do Comando Sul dos EUA
julho 31, 2020

O Contra-Almirante Don Gabrielson, comandante das Forças Navais do Comando Sul dos EUA, recebeu representantes da Marinha do Chile para realizar o evento anual Diálogos Marítimos de Estado-Maior (MST, em inglês), no dia 22 de julho.

Os MST apoiam a estratégia global dos EUA, criando e fortalecendo as relações de trabalho entre os EUA e as nações parceiras e aperfeiçoando a interoperabilidade com reuniões presenciais. Este ano, devido à pandemia da COVID-19, os encontros foram virtuais. Representantes da Marinha do Chile, da Marinha dos EUA, do Corpo de Fuzileiros Navais dos EUA e da Guarda Costeira dos EUA participaram do evento.

O C Alte Gabrielson, junto com o Contra-Almirante Michael Fahey, das Forças do Corpo de Fuzileiros Navais Sul dos EUA, lideraram a delegação dos EUA, enquanto o Contra-Almirante Pedro Abrego, comandante geral do Corpo de Fuzileiros Navais do Chile, e o Contra-Almirante Jorge Parga, chefe-adjunto do Estado-Maior Geral da Marinha do Chile, comandaram a delegação chilena.

“Do ponto de vista dos Estados Unidos, nosso relacionamento é muito forte, é muito profundo e está progredindo”, disse o C Alte Gabrielson. “É nossa função garantir que o caminho que temos à frente seja claro e significativo.”

Os tópicos dos MST incluíram uma avaliação das próximas operações e exercícios de combate programados para os próximos dois anos, bem como planos para concretizar oportunidades de educação e treinamento para o pessoal chileno nos EUA e para o pessoal dos EUA no Chile. Os representantes também discutiram as lições aprendidas durante a pandemia da COVID-19 pelas forças armadas dos EUA e do Chile.

“Não se pode negar que estamos vivendo tempos sem precedentes e navegando em águas desconhecidas. A pandemia da COVID-19 ainda está no ar e a extensão exata do seu impacto ainda é desconhecida”, disse o C Alte Parga. “Trata-se de uma verdadeira crise global.”

Os MST servirão como um espaço de engajamento abrangente para todas as atividades de cooperação de segurança marítimas bilaterais. No transcurso do ano passado, as marinhas dos EUA e do Chile participaram de diversos exercícios, incluindo o UNITAS e o Fuerzas Comando. Além disso, os EUA estão doando ao Chile dois hospitais de campanha para apoiar a capacidade para os pacientes hospitalizados devido à pandemia da COVID-19. Todos esses esforços de cooperação permitiram uma interoperabilidade efetiva e contribuíram para fortalecer a capacidade de ambas as marinhas de trabalhar lado a lado.

“Apesar dessas circunstâncias singulares, estou muito feliz de ver que finalmente fomos capazes de realizar esse importante encontro bilateral”, declarou o C Alte Parga. “Os MST nos proporcionam uma oportunidade única de expandir a parceria que temos e alcançar um nível ainda maior de cooperação.”

Share