Marinha Nacional da Colômbia apreende 5.200 kg de cocaína

Por Dialogo
abril 13, 2015



A Marinha Nacional da Colômbia apreendeu 5.200 kg de cocaína de um navio mercante no Oceano Pacífico e prendeu 14 membros de sua tripulação. Foi a maior apreensão em águas do Oceano Pacífico colombiano desde 2013.

A Marinha interceptou o navio com bandeira de São Vicente e Granadinas a 190 milhas da cidade portuária de Tumaco, no Departamento de Nariño, e fez a apreensão com a colaboração do Corpo Técnico de Investigação (CTI) da Procuradoria-Geral.

A cocaína seria avaliada em mais US$ 142 milhões (R$ 437 milhões) no mercado internacional, informou a Marinha. Autoridades navais não informaram imediatamente as identidades dos suspeitos, dizendo apenas que a tripulação incluía oito colombianos.

A Marinha já apreendeu 22,8 t de cocaína desde 1º de janeiro.

Polícia de Controle de Drogas da Costa Rica faz apreensão de cocaína


A Polícia de Controle de Drogas da Costa Rica (PCD) capturou um costarriquenho de 38 anos no Aeroporto Internacional Juan Santamaría que tentava embarcar para Madrid, na Espanha, com mais de um quilo de cocaína em sua mala, em 6 de abril. A polícia prendeu o suspeito, cujo nome não foi divulgado, depois que os policiais encontraram 1.180 gramas de cocaína divididos em dois pacotes em sua bagagem.

Desde 1º de janeiro, agentes da lei capturaram 16 pessoas suspeitas de tentar contrabandear narcóticos pelo Aeroporto Internacional Juan Santamaría. Oito dos suspeitos são guatemaltecos, dois são costarriquenhos, dois holandeses e os outros incluem um nicaraguense, um mexicano, um israelense e um italiano.

Autoridades policiais apreenderam 10,9 kg de cocaína no valor de US$ 102.333 (R$ 315.185) no Aeroporto Internacional Juan Santamaría desde 1º de Janeiro.

A PCD comanda a luta antinarcóticos do país em terra, enquanto a Guarda Costeira é responsável por proteger suas águas desde que a Costa Rica dissolveu seu Exército em 1948. O país centro-americano é um dos principais pontos de transbordo do tráfico de entorpecentes da América do Sul para os EUA e Europa. Cerca de 80% da cocaína que chega aos Estados Unidos é traficada através do México e da América Central, de acordo com o Relatório 2014 do Conselho Internacional de Controle de Narcóticos das Nações Unidas.

Exército mexicano destrói 45 pistas de pouso usadas por narcotraficantes


O Exército mexicano destruiu 45 pistas de pouso clandestinas usadas por narcotraficantes nos estados de Sonora e Baja California, em janeiro e fevereiro.

As tropas também localizaram e destruíram 101 kg de cocaína, 697 kg de metanfetamina, 40 kg de heroína e confiscaram 76 fuzis, 49 pistolas, 18.425 cartuchos de munição, três aeronaves e 116 veículos em toda a região noroeste do México em janeiro e fevereiro.

As operações antidrogas também levaram à prisão de 102 suspeitos e apreensão de mais de 16 milhões de pesos (R$ 3,304 milhões) nos estados de Sonora, Baja California e Baja California Sur.


A Marinha Nacional da Colômbia apreendeu 5.200 kg de cocaína de um navio mercante no Oceano Pacífico e prendeu 14 membros de sua tripulação. Foi a maior apreensão em águas do Oceano Pacífico colombiano desde 2013.

A Marinha interceptou o navio com bandeira de São Vicente e Granadinas a 190 milhas da cidade portuária de Tumaco, no Departamento de Nariño, e fez a apreensão com a colaboração do Corpo Técnico de Investigação (CTI) da Procuradoria-Geral.

A cocaína seria avaliada em mais US$ 142 milhões (R$ 437 milhões) no mercado internacional, informou a Marinha. Autoridades navais não informaram imediatamente as identidades dos suspeitos, dizendo apenas que a tripulação incluía oito colombianos.

A Marinha já apreendeu 22,8 t de cocaína desde 1º de janeiro.

Polícia de Controle de Drogas da Costa Rica faz apreensão de cocaína


A Polícia de Controle de Drogas da Costa Rica (PCD) capturou um costarriquenho de 38 anos no Aeroporto Internacional Juan Santamaría que tentava embarcar para Madrid, na Espanha, com mais de um quilo de cocaína em sua mala, em 6 de abril. A polícia prendeu o suspeito, cujo nome não foi divulgado, depois que os policiais encontraram 1.180 gramas de cocaína divididos em dois pacotes em sua bagagem.

Desde 1º de janeiro, agentes da lei capturaram 16 pessoas suspeitas de tentar contrabandear narcóticos pelo Aeroporto Internacional Juan Santamaría. Oito dos suspeitos são guatemaltecos, dois são costarriquenhos, dois holandeses e os outros incluem um nicaraguense, um mexicano, um israelense e um italiano.

Autoridades policiais apreenderam 10,9 kg de cocaína no valor de US$ 102.333 (R$ 315.185) no Aeroporto Internacional Juan Santamaría desde 1º de Janeiro.

A PCD comanda a luta antinarcóticos do país em terra, enquanto a Guarda Costeira é responsável por proteger suas águas desde que a Costa Rica dissolveu seu Exército em 1948. O país centro-americano é um dos principais pontos de transbordo do tráfico de entorpecentes da América do Sul para os EUA e Europa. Cerca de 80% da cocaína que chega aos Estados Unidos é traficada através do México e da América Central, de acordo com o Relatório 2014 do Conselho Internacional de Controle de Narcóticos das Nações Unidas.

Exército mexicano destrói 45 pistas de pouso usadas por narcotraficantes


O Exército mexicano destruiu 45 pistas de pouso clandestinas usadas por narcotraficantes nos estados de Sonora e Baja California, em janeiro e fevereiro.

As tropas também localizaram e destruíram 101 kg de cocaína, 697 kg de metanfetamina, 40 kg de heroína e confiscaram 76 fuzis, 49 pistolas, 18.425 cartuchos de munição, três aeronaves e 116 veículos em toda a região noroeste do México em janeiro e fevereiro.

As operações antidrogas também levaram à prisão de 102 suspeitos e apreensão de mais de 16 milhões de pesos (R$ 3,304 milhões) nos estados de Sonora, Baja California e Baja California Sur.
Share