Rei colombiano das drogas é condenado a 40 anos de detenção nos Estados Unidos

Por Dialogo
abril 27, 2012

Um líder das drogas da Colômbia extraditado para os Estados Unidos para julgamento foi condenado a 40 anos de detenção no dia 25 de abril, informaram os promotores.

Um júri federal do estado de Nova York considerou Carlos Patiño Restrepo, vulgo Patemuro, culpado em três acusações de tráfico nos EUA, no dia 5 de abril. O juiz Leonard Wexler também multou Patiño Restrepo em US$ 5 milhões.

Os promotores disseram que Patiño, 48 anos, trabalhou com o cartel Norte del Valle e enviou muitas toneladas de cocaína para o lucrativo mercado norte-americano nos anos 90, até pouco antes de sua prisão na Colômbia, em 2007.

“Patiño controlava a região próxima a Viterbo, Colômbia, subornando a Polícia colombiana e mantendo laços com grupos paramilitares, tais como as Auto Defensas Unidas da Colômbia (AUC) e as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (FARC)”, informou um relatório dos promotores.

“Ele financiava particularmente regimentos inteiros, ou ‘blocos’, das AUC, para proteger os laboratórios de processamento nas selvas, onde a cocaína era fabricada, e salvaguardar as rotas utilizadas para o transporte de narcóticos para fora do país”.

Ele “comandava seu império de cocaína com mão de ferro, usando uma organização terrorista para se proteger e matar quem se colocasse em seu caminho”, acrescenta a declaração.





Share