Delegação colombiana visita unidades para militares feridos

Colombian Delegation Tours Wounded Warrior Facilities

Por Dialogo
novembro 05, 2012


Membros do Comando Sul dos EUA e do Exército Sul dos EUA acompanharam o general comandante das Forças Militares da Colômbia e uma delegação de líderes públicos e privados daquele país em uma visita ao Centro para Intrépidos do Centro Médico Brooke do Exército, à Fundação Fisher House e ao Centro de Apoio ao Militar e Família em Fort Sam Houston, no Texas, nos dias 24 e 25 de outubro.

A visita de dois dias teve como objetivo enfatizar a importância do Centro para Intrépidos no tratamento de nossos guerreiros feridos e permitir que a delegação compreendesse a função do setor privado dos EUA no apoio e cuidados de nossos combatentes, disse o Coronel Jaime Henry, oficial estrangeiro de ligação da Colômbia lotado no Exército Sul dos EUA.

O Tenente-Brigadeiro-do-Ar Douglas Fraser, comandante do Comando Sul dos EUA (SOUTHCOM), acompanhou o General-de-Exército Alejandro Navas, comandante geral das forças militares colombianas, e cerca de dez outros líderes dos setores público e privado, na visita às unidades e palestras dos membros da equipe.

“Esta visita nos dará a oportunidade de compartilhar com nossa delegação convidada o que aprendemos com as parcerias, com organizações como o Fundo para os Intrépidos Heróis Mortos e a Fundação Fisher House nos cuidados com os militares catastroficamente incapacitados ou gravemente feridos servindo seu país”, disse Jorge Silveira, diretor em exercício da Diretoria de Parcerias do SOUTHCOM. “Graças a esta parceria, o Centro para Intrépidos ajudou mais de 780 guerreiros feridos em extraordinários processos de recuperação para que continuassem na ativa ou retornassem à vida civil.

Esta visita dará aos nossos convidados uma oportunidade de ver, em primeira mão, o que pode ser feito pelos veteranos feridos através de parcerias público-privadas e com o apoio de uma comunidade de cidadãos de boa vontade”.

Segundo a página do Ministério da Defesa da Colômbia na internet, 483 membros das Forças de Segurança Pública deste país (que incluem Exército e Polícia) foram mortos em serviço em 2011 e 2.088 ficaram feridos, muitos dos quais necessitados de cuidados semelhantes aos que os Soldados norte-americanos recebem quando feridos em combate.

Silveira disse que é importante compartilhar ideias, conhecimentos e experiências com os militares das nações parceiras como a Colômbia, a fim de encontrar soluções efetivas para os problemas comuns. “Quase 13 mil soldados colombianos foram feridos por IEDs desde 1996”, disse Silveira. “Com esta visita, esperamos poder auxiliá-los a dar um passo à frente para a concepção de um centro totalmente dedicado aos cuidados, tratamentos e reabilitação dos militares gravemente feridos enquanto defendem a nação. Através do contínuo compromisso e colaboração nesta área, esperamos também garantir que poderemos aumentar as sinergias e a interoperacionalidade de nossos centros para o bem dos pacientes ali tratados”.



Share