Ministério da Defesa colombiano procura fortalecer o trabalho coordenado

Por Dialogo
julho 13, 2011


O ministro da Defesa colombiano, Rodrigo Rivera, afirmou em 8 de julho que o trabalho coordenado com a Promotoria Geral da Nação e o poder judicial será fortalecido para permitir que as provas colhidas nas operações da Força Pública contra todas as organizações terroristas e criminosas sejam válidas perante os trâmites judiciais.

“Esse desafio nos obriga a buscar cada vez maior pedagogia e melhor coordenação com o poder judicial em todos os níveis, para que sejam válidas e efetivas as provas que estamos colhendo em cada uma das operações que nossa Força Pública realiza contra o narcoterrorismo das FARC”, assinalou Rivera.

O ministro disse ainda que os grupos criminosos e narcoterroristas vêm avançando e rompendo as fronteiras tradicionais, o que nos obriga a enfrentá-los por meio da comunidade internacional.

“O delito transnacional e muito particularmente o terrorismo não conhece fronteiras atualmente, e estas não podem ser utilizadas como amparo aos delinquentes e, muito menos, aos terroristas… Por isto estamos acordando instrumentos jurídicos, planos binacionais de segurança, com todos os países fronteiriços”, afirmou a autoridade.

Por fim, o ministro da Defesa, Rodrigo Rivera, parabenizou os 15 mil homens e mulheres que hoje fazem parte da Diretoria de Polícia Judicial, DIJIN, por seu valor, profissionalismo e sacrifício demonstrado durante todas as operações nos 58 anos de existência desta dependência de elite da Polícia Nacional.

“Permitam-me expressar uma vez mais meus parabéns, o imenso orgulho que sinto como ministro da Defesa e como compatriota, como colombiano, pelo extraordinário desempenho de toda a nossa Polícia Nacional, mas muito especialmente desses 15 mil homens e mulheres que se esforçam para fazer render e multiplicar todos os sacrifícios de nossas instituições na luta contra o crime”.



Share