Exército colombiano melhora a segurança em Huila com a iniciativa Espada de Honra II

Colombian Army Improves Safety in Huila through Sword of Honor II

Por Dialogo
dezembro 10, 2014




Soldados da Nona Brigada do Exército que participam da iniciativa Espada de Honra II capturaram 402 suspeitos de crimes como homicídio, extorsão e abuso sexual desde o início de dezembro.

Esse número é apenas a mais recente indicação do impacto que a série de iniciativas da Espada de Honra tem tido na região. Em 2012, as Forças Armadas colombianas lançaram a Espada de Honra, um esforço de contrainsurgência para enfrentar e derrotar as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (FARC) e outros grupos terroristas. Essa iniciativa foi tão bem-sucedida – interrompendo ataques terroristas, apreendendo armas de fogo, desmontando minas terrestres e persuadindo centenas de membros das FARC para se desmobilizarem – que o presidente Juan Manuel Santos lançou a Espada de Honra II em janeiro deste ano.

A Espada de Honra II, que atua em sete estados no sul da Colômbia, desenvolve projetos sociais para ajudar a população civil, além de operações militares.

Sucesso em Huila


A Espada de Honra II tem sido particularmente eficaz em persuadir os membros das FARC a se desmobilizarem. Desde o lançamento da iniciativa, 42 membros do grupo terrorista no estado de Huila deixaram a organização para se reintegrar à sociedade civil – desde membros subalternos até líderes de alto escalão.

“O voluntário que se rende tem um efeito de enfraquecimento na rede financeira e logística do grupo armado ilegal em Huila”, afirmou a Nona Brigada em nota.

As tropas em Huila também recuperaram 56 cabeças de gado e 71 veículos roubados, apreenderam 107 armas de fogo ilegais e mais de 7.800 cartuchos de munição. Além disso, capturaram 29 supostos traficantes de drogas e apreenderam 687 quilos de substâncias ilegais. Eles ainda realizaram atividades de assistência social para a população civil, como aconselhamento às vítimas de extorsão.

Melhorando a segurança em Huila


Ao melhorar a segurança pública em Huila, o Exército está ajudando os cidadãos cumpridores da lei que vivem na comunidade e realizam seus negócios em paz, contribuindo para o bem-estar socioeconômico da região.

“O Exército preocupa-se e é proativo em trazer benefícios socioeconômicos para as comunidades nas zonas de conflito. É a única instituição que tem a capacidade de chegar a essas áreas distantes e difíceis, com a presença muito limitada do Estado”, disse Yadira Gálvez, analista de segurança da Universidade Nacional Autônoma do México (UNAM). “O Exército está trabalhando para a recuperação econômico-social integral dessas áreas, e a população civil vai participar e responderá aos programas que estão gerando progresso para suas comunidades.”

Com a ajuda da população civil, a Nona Brigada tem avançado na luta contra a extorsão, um crime que ameaça a saúde socioeconômica de uma comunidade. Entre janeiro e o início de dezembro, cidadãos registraram 54 denúncias de extorsão – uma indicação de que a comunidade confia na soldados para ajudá-los a lidar com esse problema. Até agora, as tropas do Exército capturaram 90 suspeitos de extorsão.

“O objetivo principal é criar um ambiente de segurança e estabilidade nas zonas que foram libertadas dos grupos de guerrilha”, afirmou Yadira. “Graças ao trabalho desenvolvido pelo Exército, as comunidades têm mais contato com ele e compreende que as Forças Armadas são importantes para o desenvolvimento nacional porque são instituições sólidas.”

Em geral, a iniciativa Espada de Honra II está mostrando resultados positivos.

“A presença do Estado é sentida em todo o país. O Exército colombiano mostrou que tem mais recursos do que as duramente atingidas FARC”, disse a analista de segurança. “Mesmo que as FARC continuem suas atividades criminosas, o governo não vai parar de combatê-las nem de lutar contra o narcotráfico. As autoridades estão trabalhando para retomar território, capturar os líderes das FARC e barrar os guerrilheiros e as atividades ilegais que os sustentam financeiramente.”



Soldados da Nona Brigada do Exército que participam da iniciativa Espada de Honra II capturaram 402 suspeitos de crimes como homicídio, extorsão e abuso sexual desde o início de dezembro.

Esse número é apenas a mais recente indicação do impacto que a série de iniciativas da Espada de Honra tem tido na região. Em 2012, as Forças Armadas colombianas lançaram a Espada de Honra, um esforço de contrainsurgência para enfrentar e derrotar as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (FARC) e outros grupos terroristas. Essa iniciativa foi tão bem-sucedida – interrompendo ataques terroristas, apreendendo armas de fogo, desmontando minas terrestres e persuadindo centenas de membros das FARC para se desmobilizarem – que o presidente Juan Manuel Santos lançou a Espada de Honra II em janeiro deste ano.

A Espada de Honra II, que atua em sete estados no sul da Colômbia, desenvolve projetos sociais para ajudar a população civil, além de operações militares.

Sucesso em Huila


A Espada de Honra II tem sido particularmente eficaz em persuadir os membros das FARC a se desmobilizarem. Desde o lançamento da iniciativa, 42 membros do grupo terrorista no estado de Huila deixaram a organização para se reintegrar à sociedade civil – desde membros subalternos até líderes de alto escalão.

“O voluntário que se rende tem um efeito de enfraquecimento na rede financeira e logística do grupo armado ilegal em Huila”, afirmou a Nona Brigada em nota.

As tropas em Huila também recuperaram 56 cabeças de gado e 71 veículos roubados, apreenderam 107 armas de fogo ilegais e mais de 7.800 cartuchos de munição. Além disso, capturaram 29 supostos traficantes de drogas e apreenderam 687 quilos de substâncias ilegais. Eles ainda realizaram atividades de assistência social para a população civil, como aconselhamento às vítimas de extorsão.

Melhorando a segurança em Huila


Ao melhorar a segurança pública em Huila, o Exército está ajudando os cidadãos cumpridores da lei que vivem na comunidade e realizam seus negócios em paz, contribuindo para o bem-estar socioeconômico da região.

“O Exército preocupa-se e é proativo em trazer benefícios socioeconômicos para as comunidades nas zonas de conflito. É a única instituição que tem a capacidade de chegar a essas áreas distantes e difíceis, com a presença muito limitada do Estado”, disse Yadira Gálvez, analista de segurança da Universidade Nacional Autônoma do México (UNAM). “O Exército está trabalhando para a recuperação econômico-social integral dessas áreas, e a população civil vai participar e responderá aos programas que estão gerando progresso para suas comunidades.”

Com a ajuda da população civil, a Nona Brigada tem avançado na luta contra a extorsão, um crime que ameaça a saúde socioeconômica de uma comunidade. Entre janeiro e o início de dezembro, cidadãos registraram 54 denúncias de extorsão – uma indicação de que a comunidade confia na soldados para ajudá-los a lidar com esse problema. Até agora, as tropas do Exército capturaram 90 suspeitos de extorsão.

“O objetivo principal é criar um ambiente de segurança e estabilidade nas zonas que foram libertadas dos grupos de guerrilha”, afirmou Yadira. “Graças ao trabalho desenvolvido pelo Exército, as comunidades têm mais contato com ele e compreende que as Forças Armadas são importantes para o desenvolvimento nacional porque são instituições sólidas.”

Em geral, a iniciativa Espada de Honra II está mostrando resultados positivos.

“A presença do Estado é sentida em todo o país. O Exército colombiano mostrou que tem mais recursos do que as duramente atingidas FARC”, disse a analista de segurança. “Mesmo que as FARC continuem suas atividades criminosas, o governo não vai parar de combatê-las nem de lutar contra o narcotráfico. As autoridades estão trabalhando para retomar território, capturar os líderes das FARC e barrar os guerrilheiros e as atividades ilegais que os sustentam financeiramente.”
Os mmebros das FARC são criminosos terríveis que não têm direito ao perdão, Santos é o único que lhes perdoa e os estimula, dando-lhes o país e acabando com nossas forças armadas.
Santos, você é um enganador, junto com seus cúmplices no Congresso. Para todos os colombianos que lerem este comentário, apoiem o que está sendo denunciado aqui. Como o governo pode divulgar os bons trabalhos que nossos homens honrados fazem, se eles não divulgam que o serviço de saúde dos militares está falido. Isso é o que o estado de CAQUETÁ está vivendo. Esta mensagem é uma voz que se destina a todas as pessoas que se calam e não se atrevem a falar. A questão é que o Ministro da Defesa, do presidente Santos, que só fala sobre o processo de paz, enquanto eles abandonam todas as famílias de milhares de homens que deram suas vidas e um outros tantos que ainda dão suas vidas por este país. Apoiem e continuem divulgando a verdade. Para todos os colombianos das Forças Armadas. Felicidades para vocês. o que as forças armadas colombianas estão fazendo é muito elegante. Reduzir em todo o país o [número] de criminosos que sangram nosso território em todos os sentidos Muito bom por nossas forças armadas que merecem o nosso mais sincero agradecimento, que o governo nacional tenha em mente que é obrigação do Estado a saúde e o bem-estar de todos de cada um dos colombianos Nós todos temos uma criança dentro de nós, se nós respeitamos essa criança que está em nosso interior, vamos respeitar os menores que estão ao nosso redor. Não à violência contra as crianças. As forças armadas são um apoio para a cidade por que eles podem nos proteger dos malfeitores e também nos mostram a realidade do mundo
Share