Exército colombiano captura suposto narcotraficante Hermes Alirio Casanova Ordoñez

Por Dialogo
dezembro 23, 2014



O Exército Nacional da Colômbia anunciou em 21 de dezembro a captura de Hermes Alirio Casanova Ordoñez, traficante suspeito de intermediar negócios entre terroristas colombianos e narcotraficantes e organizações criminosas mexicanas transnacionais. Os soldados o prenderam no estado de Valle del Cauca.

Casanova Ordoñez supostamente servia como elo entre o Bloco Ocidental das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (FARC), a gangue de tráfico de drogas Clã Úsuga e dois grupos do crime organizado mexicano, Los Zetas e Cartel de Sinaloa. Autoridades policiais federais dos EUA acusam-no de traficar mais de 100 toneladas de cocaína colombiana para os Estados Unidos. Em fevereiro, o Escritório para Controle de Bens Estrangeiros do Departamento do Tesouro dos EUA (OFAC) designou-o como um importante traficante estrangeiro de narcóticos no âmbito da Lei de Designação de Chefes de Narcóticos Estrangeiros (Lei Kingpin).

Mais de 1.600 pessoas e entidades foram designadas no âmbito da Lei Kingpin desde junho de 2000, de acordo com o Departamento do Tesouro. As punições por violação à Lei Kingpin abrangem desde multas civis de até US$ 1,075 milhão até penalidades criminais mais severas, que podem incluir até 30 anos de prisão e multas máximas de US$ 5 milhões para representantes de empresas.

Exército e Polícia do México apreendem 5.022 quilos de maconha


Soldados do Exército Mexicano, auxiliados por policiais federais e estaduais, apreenderam recentemente 5.022 kg de maconha e prenderam um homem na cidade de Playas de Rosarito, localizada na região noroeste do Estado de Baja California.

O Grupo de Coordenação da Baja California, composto por soldados e policiais, recebeu a denúncia anônima nas primeiras horas do dia 20 de dezembro, de que um homem estava colocando grandes pacotes em veículos utilitários. José Guido, 54 anos, tentou fugir, mas as forças de segurança o capturaram e apreenderam 290 fardos de maconha, que as autoridades suspeitam que ele pretendia transportar para os Estados Unidos.

Operação Anambe do Uruguai prende 17 suspeitos por acusação de tráfico de drogas


Agentes antinarcóticos uruguaios capturaram recentemente 17 suspeitos de uma suposta quadrilha de narcotraficantes que navegava com barcos cheios de cocaína entre o Caribe e a Península Ibérica.

Os policiais levaram os suspeitos sob custódia como parte da Operação Anambe, que envolveu operações das forças policiais uruguaias nas cidades de Montevidéu, Maldonado, Piriápolis, Punta del Este e Ciudad del Plata. Durante as prisões, também foram apreendidos 17 automóveis, dois barcos e quantias não reveladas de dinheiro e ouro.

Entre os suspeitos capturados pelos agentes antinarcóticos estavam Aurelio Araujo e Carmen Mariela Morales, os supostos líderes da quadrilha. Eles são acusados de organizar e financiar o tráfico de drogas e operações de lavagem de dinheiro.


O Exército Nacional da Colômbia anunciou em 21 de dezembro a captura de Hermes Alirio Casanova Ordoñez, traficante suspeito de intermediar negócios entre terroristas colombianos e narcotraficantes e organizações criminosas mexicanas transnacionais. Os soldados o prenderam no estado de Valle del Cauca.

Casanova Ordoñez supostamente servia como elo entre o Bloco Ocidental das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (FARC), a gangue de tráfico de drogas Clã Úsuga e dois grupos do crime organizado mexicano, Los Zetas e Cartel de Sinaloa. Autoridades policiais federais dos EUA acusam-no de traficar mais de 100 toneladas de cocaína colombiana para os Estados Unidos. Em fevereiro, o Escritório para Controle de Bens Estrangeiros do Departamento do Tesouro dos EUA (OFAC) designou-o como um importante traficante estrangeiro de narcóticos no âmbito da Lei de Designação de Chefes de Narcóticos Estrangeiros (Lei Kingpin).

Mais de 1.600 pessoas e entidades foram designadas no âmbito da Lei Kingpin desde junho de 2000, de acordo com o Departamento do Tesouro. As punições por violação à Lei Kingpin abrangem desde multas civis de até US$ 1,075 milhão até penalidades criminais mais severas, que podem incluir até 30 anos de prisão e multas máximas de US$ 5 milhões para representantes de empresas.

Exército e Polícia do México apreendem 5.022 quilos de maconha


Soldados do Exército Mexicano, auxiliados por policiais federais e estaduais, apreenderam recentemente 5.022 kg de maconha e prenderam um homem na cidade de Playas de Rosarito, localizada na região noroeste do Estado de Baja California.

O Grupo de Coordenação da Baja California, composto por soldados e policiais, recebeu a denúncia anônima nas primeiras horas do dia 20 de dezembro, de que um homem estava colocando grandes pacotes em veículos utilitários. José Guido, 54 anos, tentou fugir, mas as forças de segurança o capturaram e apreenderam 290 fardos de maconha, que as autoridades suspeitam que ele pretendia transportar para os Estados Unidos.

Operação Anambe do Uruguai prende 17 suspeitos por acusação de tráfico de drogas


Agentes antinarcóticos uruguaios capturaram recentemente 17 suspeitos de uma suposta quadrilha de narcotraficantes que navegava com barcos cheios de cocaína entre o Caribe e a Península Ibérica.

Os policiais levaram os suspeitos sob custódia como parte da Operação Anambe, que envolveu operações das forças policiais uruguaias nas cidades de Montevidéu, Maldonado, Piriápolis, Punta del Este e Ciudad del Plata. Durante as prisões, também foram apreendidos 17 automóveis, dois barcos e quantias não reveladas de dinheiro e ouro.

Entre os suspeitos capturados pelos agentes antinarcóticos estavam Aurelio Araujo e Carmen Mariela Morales, os supostos líderes da quadrilha. Eles são acusados de organizar e financiar o tráfico de drogas e operações de lavagem de dinheiro.
Share