Colômbia treina Forças Armadas e Polícia Nacional do Paraguai

Colombia to Train Paraguayan Armed Forces and National Police

Por Dialogo
maio 11, 2016




A Colômbia proporcionará treinamento militar às Forças Armadas e à Polícia Nacional do Paraguai, o que reforçará os laços de cooperação entre os dois países em questões de segurança e defesa. O treinamento incluirá cursos que abrangem temas de inteligência; como combater o terrorismo e as organizações criminosas transnacionais; como proteger o ambiente; direitos humanos; e direito internacional humanitário.

Em 11 de abril, o ministro da Defesa do Paraguai, Diógenes Martínez, reuniu-se com a embaixadora da Colômbia no Paraguai, Adela María Maestre Cuello, no Ministério da Defesa do Paraguai. A embaixadora Cuello entregou a proposta do governo colombiano de oferecer cursos de treinamento militar avançados para fortalecer as capacidades técnicas e operacionais das Forças Armadas e da Polícia Nacional do Paraguai. O Coronel Engenheiro Pedro Villaquirán, adido militar da Colômbia, e o General de Brigada Derlis Fernando Piris, diretor de Política e Estratégia do Ministério da Defesa do Paraguai, também compareceram ao evento.

“Estamos estudando a nova oferta de acordo com nossas necessidades”, disse o Gen Brig Piris a Diálogo
. “O governo do presidente Horacio Cartes está comprometido com a modernização de nossas forças de segurança, visualizando o enfoque operacional composto por unidades polivalentes com capacidade de projeção. Este novo acordo aumentará as capacidades de operação e resposta das forças de segurança do Paraguai no cumprimento de suas missões contra as novas ameaças. Além disso, intensificará as relações bi e multilaterais em temas de segurança e promoverá as medidas de confiança mútua através de vários acordos de cooperação com as forças armadas de nações parcerias.”

História de cooperação


A Colômbia e o Paraguai têm uma longa história de cooperação em questões de defesa. A dinâmica de colaboração recíproca tem aumentado desde 2014, sobretudo entre as forças armadas dos dois países.

“As ameaças não têm nação. Não têm fronteiras”, diz o Gen Brig Piris. “Tudo está conectado. Os programas de treinamento com a Colômbia e outros países aliados são fundamentais na estratégia do governo paraguaio de proteger o ambiente e conter o terrorismo e o narcotráfico… Através da experiência da Colômbia, reduzimos os gastos e a perda de vidas humanas.”

O Gen Brig Piris afirmou que experientes oficiais colombianos treinaram cerca de 200 oficiais e suboficiais paraguaios em 2014 e 2015.


Em agosto, entre 100 e 160 militares paraguaios viajarão à Colômbia para receber adestramento especial no combate ao terrorismo e ao narcotráfico, disse a embaixadora Cuello em 6 de maio, de acordo com o website ABC
.

Entre 16 de maio e 14 de agosto do ano passado, 77 suboficiais foram treinados com seus pares oficiais em estratégias de contraterrorismo e combate na Escola de Soldados Profissionais do departamento colombiano de Cundinamarca. O curso incluiu táticas e técnicas de patrulha, emboscada e contraemboscada, entre outras disciplinas. Outros 80 militares viajaram à nação andina entre setembro e dezembro de 2015, segundo o ABC
.

Em junho de 2014, 72 soldados paraguaios começaram um curso de 14 semanas no Centro de Treinamento em Fort Tolemaida, na Colômbia, onde receberam treinamento avançado em táticas e técnicas de combate a grupos terroristas, de acordo com o website Defensa
. Na conclusão do treinamento, os militares paraguaios se juntaram à Força-Tarefa Conjunta (FTC) na zona norte do Paraguai
para lutar contra o Exército do Povo Paraguaio e organizações criminosas vinculadas ao narcotráfico e ao terrorismo.

“O novo enfoque de segurança e defesa do governo paraguaio busca desenvolver cada vez mais a segurança integral, não apenas no Paraguai, mas uma segurança realmente baseada na cooperação regional”, diz o Gen Brig Piris. “Essa abordagem está sendo levada à população civil paraguaia para que possa ver e entender a nova função das Forças Armadas. Estamos aqui para ajudar as pessoas e proteger o país contra as novas ameaças.”

“A troca de informação, o treinamento e os [nossos] acordos estão funcionando contra as ações criminosas, principalmente no norte do país. Também contribuem para a redução dos focos [de terrorismo]. Essas ações vão acompanhadas de iniciativas integrais para a comunidade nas esferas econômica, de prevenção, nutricional, de saúde e pessoal. Estamos avançando”, afirmou.

A Colômbia procura transmitir a experiência e o conhecimento que adquiriu ao combater as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (FARC) e outros grupos paramilitares e de narcotráfico por mais de 50 anos.

“Todo ano, enviamos tropas à Colômbia para serem treinadas em guerrilha, confrontações e direito internacional humanitário”, diz o Gen Brig. “A relação de cooperação entre a Colômbia e o Paraguai é excelente. Estamos muito contentes porque crescemos nos últimos anos e nossa comunicação flui melhor.”

Esforço regional contra o crime


O incremento das organizações criminosas na América do Sul levou o Paraguai a reforçar os acordos de cooperação com as Forças Armadas da Argentina, Brasil, Peru, Estados Unidos e Colômbia, que compartilha informações com profissionais civis e militares das nações parceiras para melhorar a rede regional de cooperação em questões de segurança.

O Congresso dos EUA destacou a dedicação do Paraguai no combate ao terrorismo por meio do corte de fluxos de financiamento. “Este compromisso expressado por Cartes foi feito em um momento crítico – um momento em que organizações terroristas buscam todas as vias possíveis para encontrar financiamento e recursos”, disse o legislador dos Robert Pittenger, membro da Comissão sobre Serviços Financeiros da Câmara de Representantes dos EUA, durante visita ao Paraguai em 6 de abril. Ele esteve no Paraguai como parte de uma viagem pela América do Sul, segundo a agência de notícias governamental Agencia de Información Paraguaya
.

Autoridades da Colômbia e do Paraguai concordaram em realizar a 5a Reunião do Comitê Bilateral Colombiano-Paraguaio de Cooperação contra o Tráfico Ilegal de Entorpecentes e Substâncias Psicotrópicas, em Bogotá, durante a primeira semana de julho, de acordo com o Ministério de Relações Exteriores do Paraguai. “O Paraguai confia em seu futuro”, diz o Gen Brig Piris. “É hora de fortalecer nosso senso de irmandade e latino-americano, e [isto será] melhor com a Colômbia e todos os países. O Paraguai é um país irmão e um aliado.”
Share