Colômbia: Membro do alto escalão das FARC morre em operação militar

Por Dialogo
fevereiro 13, 2015



Um membro do alto escalão das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (FARC) morreu em uma operação militar do Batalhão de Combate Nº 93 da Terceira Divisão do Exército e da Polícia Nacional colombiana como parte da iniciativa Espada de Honra III, informou o Exército em 10 de fevereiro.

Orlando Javier Guerrero Narváez, conhecido como Orlando e El Indio, tinha um mandado de prisão sob a acusação de tráfico, formação de quadrilha, terrorismo, desaparecimento forçado, assassinato de pessoas protegidas e posse de armas. Ele foi morto durante um tiroteio em uma residência no município de Tumaco, no estado de Nariño.

Como o líder da Companhia Móvel Daniel Aldana das FARC, Orlando era encarregado de instalar dispositivos explosivos que seriam usados contra civis e tropas. Ele também coordenava redes de extorsão e outras atividades ilegais para financiar o maior grupo guerrilheiro do país, que utiliza recursos provenientes do narcotráfico para sustentar sua organização terrorista. Em 2013, ele realizou um ataque a uma delegacia de polícia em Chilví, em Tumaco.

A Espada de Honra III é uma continuação da estratégia de contrainsurgência Espada de Honra, lançada pelas Forças Armadas da Colômbia em 2012 para enfrentar e derrotar os grupos ilegais em todo o país. Sob a iniciativa, soldados e tropas combatem ataques terroristas, desmontam minas terrestres e persuadem centenas de guerrilheiros a se desmobilizar e se inscrever em um programa governamental que lhes fornece treinamento para que possam entrar no mercado de trabalho.


Um membro do alto escalão das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (FARC) morreu em uma operação militar do Batalhão de Combate Nº 93 da Terceira Divisão do Exército e da Polícia Nacional colombiana como parte da iniciativa Espada de Honra III, informou o Exército em 10 de fevereiro.

Orlando Javier Guerrero Narváez, conhecido como Orlando e El Indio, tinha um mandado de prisão sob a acusação de tráfico, formação de quadrilha, terrorismo, desaparecimento forçado, assassinato de pessoas protegidas e posse de armas. Ele foi morto durante um tiroteio em uma residência no município de Tumaco, no estado de Nariño.

Como o líder da Companhia Móvel Daniel Aldana das FARC, Orlando era encarregado de instalar dispositivos explosivos que seriam usados contra civis e tropas. Ele também coordenava redes de extorsão e outras atividades ilegais para financiar o maior grupo guerrilheiro do país, que utiliza recursos provenientes do narcotráfico para sustentar sua organização terrorista. Em 2013, ele realizou um ataque a uma delegacia de polícia em Chilví, em Tumaco.

A Espada de Honra III é uma continuação da estratégia de contrainsurgência Espada de Honra, lançada pelas Forças Armadas da Colômbia em 2012 para enfrentar e derrotar os grupos ilegais em todo o país. Sob a iniciativa, soldados e tropas combatem ataques terroristas, desmontam minas terrestres e persuadem centenas de guerrilheiros a se desmobilizar e se inscrever em um programa governamental que lhes fornece treinamento para que possam entrar no mercado de trabalho.
Share