Colômbia extradita rebelde das FARC para os Estados Unidos

Por Dialogo
março 13, 2012


No dia 9 de fevereiro a Colômbia extraditou para os Estados Unidos um guerrilheiro das FARC procurado por ter vínculos com o sequestro de três cidadãos norte-americanos libertados em 2008, depois de cinco anos em cativeiro.

Alexander Beltrán, 35 anos, foi entregue aos agentes da Agência Antidrogas dos EUA (DEA), informou a Polícia colombiana.

Os Estados Unidos pediram sua extradição em dezembro de 2010, após acusá-lo por diversos homicídios e terrorismo, e a Corte Suprema da Colômbia aprovou a transferência no mês passado.

Beltran, também conhecido pelo codinome de Rodrigo Pirinolo, é ainda acusado de envolvimento no sequestro e manutenção em cativeiro dos três funcionários norte-americanos de uma empresa de segurança, sequestrados em 2003.

Eles foram postos em liberdade em uma operação sofisticada em 2008, onde também foi libertada a ex-candidata à presidência Ingrid Betancourt, que tem nacionalidade franco-colombiana e estava presa nas selvas há seis anos.

O grupo rebelde das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (FARC) renunciou oficialmente ao sequestro de civis no final do mês passado, mas ainda mantém cativos dez membros das forças de segurança colombianas, ainda que tenha prometido libertá-los brevemente.

O presidente da Colômbia Juan Manuel Santos diz que só manterá um diálogo direto com as FARC quando todos os reféns forem libertados e o grupo prometer o fim dos atos “terroristas”. Ele também quer que as FARC deixem de recrutar crianças.





Share