Colômbia e Costa Rica cooperam em programas de treinamento em defesa

Por Dialogo
julho 08, 2013



SAN JOSÉ – Programas de treinamento policial e vigilância costeira fazem parte das novas ações que devem resultar de uma recente visita do ministro da Defesa da Colômbia, Juan Carlos Pinzón, à Costa Rica.
Pinzón reuniu-se com o ministro da Segurança Pública da Costa Rica, Mario Zamora, durante uma visita a San José para discutir o problema do narcotráfico e outras questões relativas à defesa. A Colômbia atualmente treina autoridades costa-riquenhas por meio de um programa online.
“A falta de segurança pública tem sido a maior preocupação entre os cidadãos costa-riquenhos há mais de duas décadas. Agora essa preocupação está em terceiro lugar, em grande parte graças ao governo da Colômbia”, disse Zamora.
Cerca de 350 policiais já receberam treinamento da Colômbia, via online ou na Costa Rica, e o novo programa permitirá que os agentes se inscrevam para o treinamento na Colômbia, informou o gabinete de Zamora. No novo acordo, a Marinha da Colômbia enviará embarcações para ajudar a Guarda Costeira costa-riquenha.
Os dois ministros concordaram com a importância de uma nova patrulha conjunta entre a Guarda Costeira costa-riquenha e a Marinha colombiana. O novo programa está na fase de análise técnica e, em breve, navios da Colômbia prestarão auxílio em áreas conhecidas por serem intensamente utilizadas pelo narcotráfico.
Pinzón também examinou alguns programas costa-riquenhos que poderiam ser implementados na Colômbia, como os “Tribunales de Flagrancia” da Costa Rica. Estabelecida em 2011, essa corte é especialmente designada para agilizar processos judiciais de crimes de dano.
“A ideia é nos capacitar para aprimorar a forma de julgar esses crimes”, disse Kattia Rivera, diretora de Apoio Jurídico do Tribunal na Costa Rica. “Nós eliminamos toda a burocracia, porque o mais importante são os argumentos orais. O essencial é o que a polícia tem a dizer quando prende alguém.”
Durante sua visita, em 27 de maio, Pinzón também se encontrou com a presidente da Costa Rica, Laura Chinchilla, para discutir o que ela considera “a importância de gerar uma responsabilidade compartilhada contra os crimes que ambos os países enfrentam e de investir em segurança e defesa”. Pinzón também visitou, em San José, as instalações da Corte Interamericana de Direitos Humanos, para apresentar os avanços realizados pela Colômbia com relação a direitos humanos dentro de sua força policial.
Share