Chile e Argentina acordam plano de ação bilateral em Defesa

Chile, Argentina Agree on a Bilateral Defense Plan of Action

Por Francisco Pereira/Diálogo
agosto 05, 2016

Reunidos em Buenos Aires, capital da Argentina, o Secretário Nacional de Defesa do Chile, Marcos Robledo Hoecker e o Secretário de Assuntos Militares da Argentina, Angel Pablo Tello, dialogaram sobre um acordo bilateral para 2016-2017 entres ambos países que será assinado posteriormente pelos ministros de defesa de cada país. De acordo com informações da Subsecretaría da Defesa do Chile, o objetivo da reunião foi elaborar o plano de ação do referido acordo que terá um programa de trabalho e de cooperação conjunto, mas ambas as partes destacaram a publicação sobre os avanços entre os dois países em temas de defesa e episódios históricos da cooperação bilateral entre ambos vizinhos. Um histórico de cooperação bilateral bem sucedida. Os dois países contruíram através dos diferentes acordos e tratados uma série de iniativas conjuntas que fortalecem a a aproximação e a confiança entre ambas Forças Armadas. Comitê Permanente Chile-Argentina de Segurança O encontro discutiu o estabelecimento de um trabalho ad hoc dentro do Comité Permanente Chile-Argentina de Segurança (COMPERSEG) para tratar dos temas de Defesa e Segurança. “COMPERSEG criou um ambiente de fraternidade que se visualiza não só em térmos políticos, senão que através da relação permanente entre as Forças Armadas de ambos países,” disse o Secretário Robledo. A COMPERSEG é um importante mecanismo na relação bilateral chilena-argentina. Foi criada no ano de 1995 no marco do Tratado de Paz e Amizade de 1984 firmado entre sos dois países para discutir temas estratégicos entre eles em matéria de defesa e integração tanto bilaterais como na América do Sul. É conformado por os subministros das chancelarias e dos ministérios da Defesa de ambos países. Em mais de duas décadas de existência, a COMPERSEG colaborou para desenvolver uma agenda de trabalho comum e da confiança mutua entre Chile e Argentina. O Secretário Robledo destacou que o COMPERSEG “constitui um dos mecanismos mais profundos com Argentina e creo que em termos regionais é tambem. Os resultados tem reflexo em uma mudança na relação estratégica dos Estados e también aportaram na transformação do entorno regional”. Força Combinada Conjunta Paz "Cruz del Sur" nas Nações Unidas Na reunião, as autoridades também ressaltou os esforços em conjunto da Argentina e Chile tem ganho desta internacional pela criação da Força Combinada Conjunta Paz "Cruz del Sur" no âmbito da Organização das Nações Unidas (ONU). Criada por iniciativa dos dois países no ano de 2006, a “Cruz do Sul” representa o projeto de cooperação mais ambicioso na área de defesa e segurança na América do Sul. A força conta com efetivos de três componentes: da Marinha, composta por batalhões de infantaria mecanizada; do Exército, composta por uma unidade de patrulheiro oceânico, um helicóptero embarcado e uma corveta; e a Força Aérea conta com dois helicópteros da Força Aérea do Chile, dois helicópteros da Força Aérea da Argentina, dois helicópteros do Exército do Chile e dois helicópteros do Exército da Argentina. O emprego das tropas só acontece em acordo pelos dois países. A força é colocada a disposição da ONU para atuar em qualquer lugar do mundo, dentro do Sistema UNSAS (United Nations Stand-By Arrangement System), podendo ser deslocada quando houver um pedido da ONU e com aprovação de ambos países, ante qualquer cenário de conflito em nçao mais de 90 dias,outorgando-lhe ao organismo internacional o emprego do tempo suficiente na operação em questão. A “Cruz do Sul” está estruturada em distintos níveis de decisão e execução, com o Grupo Bilateral de Direção Política sendo o alto escalão da força e operando como instância civil que realiza o controle político da execução do acionar acionar militar conjunto. Desde o inicio das operações, Argentina e Chile já se envolveram em duas iniciativas da “Cruz do Sul”, além atuação de outros convidados sul-americanos, como Uruguai, Equador e Peru que participaram em uma operação cada. Exercício de Solidariedade 2016 No final da reunião se destacou exitosa conclusão em outubro deste ano do "Exercício de Solidariedade 2016", que visa a prática de iniciativas de prevenção e situações de desastre de resgate. A atividade se realiza todos os anos de forma conjunta entre os Estados Maiores Conjuntos das Forças Armadas do Chile e Argentina.
Share