Militares da América Central treinam em operações de resgate

Central American Service Members Train on Rescue Operations

Por Kay Valle/Diálogo
dezembro 11, 2017

Militares da Unidade Humanitária e de Resgate (UHR) da Conferência das Forças Armadas da América Central (CFAC) participaram do primeiro curso conjunto de treinamento em operações de busca e resgate. O curso UHR-CFAC treinou 30 soldados entre 29 de outubro e 3 de novembro de 2017, na cidade de Comayagua, no noroeste de Tegucigalpa, Honduras.

O treinamento, desenvolvido através do Centro Regional de Treinamento de Ajuda Humanitária (CARAH, por sua sigla em espanhol) em Honduras, incluiu seis militares de cada país membro da CFAC. “As cinco equipes participantes desenvolveram um exercício técnico, tático e operacional conjunto para avançar profissionalmente”, disse à Diálogo o Coronel D.E.M. do Exército de Honduras José Luis Mendieta Corea, diretor do CARAH e comandante da UHR das Forças Armadas de Honduras. “O exercício é necessário para obter um nível adequado de prontidão operacional.”

Os participantes treinaram em matérias como sistemas de comando de incidentes, bem como a leitura de cartas, nós e equipamentos. Eles também demonstraram conhecimentos em busca, salvamento e resgate, resgate aquático, proteção corporal de vítimas e método de triagem, entre outros.

Unidade Humanitária de Resgate

O território centro-americano sofre os efeitos de ameaças naturais, como furacões, tempestades tropicais, terremotos, inundações, deslizamentos de terra e incêndios florestais, entre outros. Para neutralizá-los, os níveis de resposta e preparação devem ser mais elevados e realizados de forma coordenada.

A UHR-CFAC, um ramal da CFAC, iniciou suas operações em 2000. Foi criada com o objetivo de satisfazer os requisitos de apoio aos países em caso de desastres naturais ou causados por humanos. A UHR-CFAC executa operações humanitárias e de resgate a pedido do país afetado. A unidade é composta de soldados da UHR de cada força armada membro.

Desde a sua criação, a UHR-CFAC participou de várias operações humanitárias. Sua participação mais recente foi no terremoto do México em setembro de 2017. Segundo o Cel Mendieta, a UHR-CFAC pode “responder aos países participantes e a outros países do mundo inteiro, em coordenação com as instituições públicas que respondem às emergências que possam ocorrer”.

Cooperação centro-americana

A CFAC, uma agência militar regional especializada, foi criada em novembro de 1997 por El Salvador, Guatemala, Nicarágua e Honduras. A República Dominicana uniu-se aos outros países em 2007.

O objetivo da CFAC é incentivar um esforço de cooperação, coordenação e apoio entre as forças armadas. Além de fornecer operações de socorro em caso de catástrofe, a conferência enfrenta ameaças como o tráfico de drogas e o crime organizado e participa de operações para manter a paz.

Em cada país, a CFAC tem centros especializados: na República Dominicana existe o Centro Regional de Treinamento para os Direitos Humanos; na Guatemala, o Centro Regional de Treinamento para Operações de Manutenção da Paz; em El Salvador, o Centro Regional de Treinamento contra Crime Transnacional; e na Nicarágua, o Centro Internacional de Desminagem Humanitária. O CARAH, o centro mais recente da CFAC, foi criado em Honduras em 2014.

“Em relação à ajuda humanitária, todos os países convergirão em Honduras”, explicou o Cel Mendieta. “O plano é manter anualmente este treinamento [UHR-CFAC] com o mesmo número de participantes por cada equipe e conseguir uma formação bem-sucedida.”

Primeiro treinamento conjunto

O treinamento foi ministrado por instrutores de cada país da CFAC com o apoio do Departamento de Bombeiros de Honduras e do grupo hondurenho Pessoal Utilizado em Missões de Incêndio e Resgate. Cada fase do treinamento foi feita em diferentes partes de Comayagua para replicar condições de desastre.

“Isso foi mais do que um aprendizado no campo”, disse o Cel Mendieta. “Tivemos que corrigir os dados e agora, como resultado, a resposta aos desastres será padronizada. Por exemplo, para o curso de busca e resgate realizou-se um resgate vertical na ponte do rio Humuya e o resgate aquático na mini barragem da aldeia El Taladro.”

Os instrutores avaliaram as cinco equipes com uma pontuação baseada na apreciação conceitual, no desempenho físico e no comportamento. A UHR da Guatemala obteve o maior número de pontos.

“A UHR da Guatemala ganhou o primeiro lugar graças à dedicação, ao esforço, à liderança, ao espírito de dedicação e abnegação”, afirmou o 1° Tenente do Exército da Guatemala, Milton Estuario Buc Galindo, comandante da Unidade Técnica de Operações Civis Militares da UHR da Guatemala. “O treinamento feito é eficiente e eficaz”, disse o 1° Ten Buc. “Nossa equipe possui o conhecimento necessário para responder a qualquer eventualidade.”
Share