Oficiais da polícia caribenha treinam táticas de negociação de reféns

Caribbean Senior Police Officers Trained in Hostage Negotiation Tactics

Por Dialogo
maio 20, 2015




Forças de defesa e policiais de toda a região caribenha receberam treinamento de negociação de reféns para enfrentar ameaças de segurança contra seus países.

O Sistema de Segurança Regional (SSR) organizou o Curso de Negociação de Reféns durante cinco dias no Instituto de Treinamento em Barbados, iniciado em 13 de abril, com participantes de cinco membros: Granada, Barbados, São Cristóvão e Nevis, Antígua e Barbuda e São Vicente e Granadinas. Dezessete participantes receberam o certificado do curso, que cobriu tópicos como intervenção em suicídio, habilidades de escuta ativa, negociação em crise, uso de intermediários e o papel tático das negociações.

Autoridades se preparam para lutar contra o terrorismo


O procurador-geral de Barbados, Adriel Brathwaite, fez o principal discurso da cerimônia de encerramento em 17 de abril. Grupos terroristas como o ISIS poderiam vir ao Caribe, e as autoridades policiais devem se preparar para lidar com eles, disse. "Alguns podem dizer que eventos desse tipo não são importantes para nós, mas o mundo está ficando menor. . . [e] é nossa responsabilidade garantir que estejamos na vanguarda."

Como o Caribe depende muito do turismo, a região poderia sofrer um grande prejuízo econômico com um ataque terrorista. Brathwaite incentivou os participantes a compartilhar as habilidades que aprenderam com seus colegas e a estreitar contatos com os organismos relevantes envolvidos na luta contra o terrorismo.

É possível que o Caribe seja alvo de um ataque da organização terrorista islâmica, que controla territórios no Iraque e na Síria, opera na Líbia e na Nigéria e tem filiais no Sudeste Asiático.

“A preparação e a cooperação internacionais são importantes na luta contra as organizações terroristas e o crime organizado”, diz Armando Rodríguez Luna, analista de segurança da Universidade Nacional Autônoma do México (UNAM). “Se os membros do ISIS operarem em qualquer país caribenho, poderiam afetar a indústria do turismo; possivelmente, a principal atividade seria sequestrar turistas para pressionar os países europeus e talvez os Estados Unidos. Isso significaria um golpe contra a segurança e a economia desses países.”

As nações caribenhas fizeram incursões prévias na luta contra o terrorismo, diz o analista.

“Esses países já compartilham listas de potenciais membros de grupos terroristas e de pessoas que integram o ISIS.”





Forças de defesa e policiais de toda a região caribenha receberam treinamento de negociação de reféns para enfrentar ameaças de segurança contra seus países.

O Sistema de Segurança Regional (SSR) organizou o Curso de Negociação de Reféns durante cinco dias no Instituto de Treinamento em Barbados, iniciado em 13 de abril, com participantes de cinco membros: Granada, Barbados, São Cristóvão e Nevis, Antígua e Barbuda e São Vicente e Granadinas. Dezessete participantes receberam o certificado do curso, que cobriu tópicos como intervenção em suicídio, habilidades de escuta ativa, negociação em crise, uso de intermediários e o papel tático das negociações.

Autoridades se preparam para lutar contra o terrorismo


O procurador-geral de Barbados, Adriel Brathwaite, fez o principal discurso da cerimônia de encerramento em 17 de abril. Grupos terroristas como o ISIS poderiam vir ao Caribe, e as autoridades policiais devem se preparar para lidar com eles, disse. "Alguns podem dizer que eventos desse tipo não são importantes para nós, mas o mundo está ficando menor. . . [e] é nossa responsabilidade garantir que estejamos na vanguarda."

Como o Caribe depende muito do turismo, a região poderia sofrer um grande prejuízo econômico com um ataque terrorista. Brathwaite incentivou os participantes a compartilhar as habilidades que aprenderam com seus colegas e a estreitar contatos com os organismos relevantes envolvidos na luta contra o terrorismo.

É possível que o Caribe seja alvo de um ataque da organização terrorista islâmica, que controla territórios no Iraque e na Síria, opera na Líbia e na Nigéria e tem filiais no Sudeste Asiático.

“A preparação e a cooperação internacionais são importantes na luta contra as organizações terroristas e o crime organizado”, diz Armando Rodríguez Luna, analista de segurança da Universidade Nacional Autônoma do México (UNAM). “Se os membros do ISIS operarem em qualquer país caribenho, poderiam afetar a indústria do turismo; possivelmente, a principal atividade seria sequestrar turistas para pressionar os países europeus e talvez os Estados Unidos. Isso significaria um golpe contra a segurança e a economia desses países.”

As nações caribenhas fizeram incursões prévias na luta contra o terrorismo, diz o analista.

“Esses países já compartilham listas de potenciais membros de grupos terroristas e de pessoas que integram o ISIS.”


Com certeza, não importa o país ou seu tamanho ou importância!, tem de estar preparado para a ameaça do TERRORISMO, pois ela é mundial não escolhe lugar ou nacionalidade.Estar preparado com as doutrinas atuais , LP técnicas e tecnologias são importantes.
Share