Canadenses ajudam na apreensão de narcóticos

Canadian Forces assist in seizing more than US$145M in narcotics

Por Dialogo
dezembro 06, 2012




OTTAWA, Canadá – O navio real canadense Ottawa está conduzindo atualmente uma missão de 44 dias no Pacífico oriental com um sucesso ressonante.
Em 28 de novembro, a fragata baseada na cidade canadense de Esquimalt estava patrulhando águas internacionais na Ilha de Coco, na Costa Rica, quando ajudou uma equipe do Destacamento de Aplicação da Lei (LEDET) da Guarda Costeira dos Estados Unidos (USCG) a deter um barco de pesca suspeito com 36 fardos de cocaína que pesavam 1.086 kg, avaliados em mais de US$ 29 milhões (R$ 60,3 milhões).
Canadá, Belize, Colômbia, Costa Rica, El Salvador, França, Guatemala, Honduras, Holanda, Nicarágua, Panamá, Espanha, Reino Unido e Estados Unidos estão participando da Operação Martillo, que se foca no combate às rotas de tráfico ilícito nas duas costas do istmo centro-americano.
O HMCS Ottawa é a mais recente embarcação destacada para a Operação Caribe, a participação das forças canadenses no esforço multinacional liderado pelos EUA para reforçar a segurança no Hemisfério Ocidental. Sob a Operação Caribe, as forças canadenses fornecem apoio naval e aéreo para ajudar agentes americanos no combate ao tráfico ilegal de drogas na bacia caribenha.
Além de navios de guerra, a Força Aérea Real do Canadá também contribuiu com a Operação Caribe fornecendo cinco aeronaves de patrulhamento CP-140 Aurora de longo alcance para missões críticas de vigilância na região. Entre 18 e 29 de novembro, tripulantes do CP-140 Aurora da 19 Wing, Comox e 14 Wing, Greenwood, ajudaram na apreensão, por meio de monitoramento e detecção, de 144 fardos de cocaína que pesavam 4,300 kg, avaliados em mais de US$ 116 milhões (R$ 241 milhões).
“Estamos orgulhosos de ajudar no esforço multinacional na região caribenha para combater o comércio de drogas ilícitas que contribui para o crime e erode a estabilidade regional”, afirmou o tenente-general Stuart Beare, chefe do Comando de Operações Conjuntas do Canadá. “Estamos também firmes em nosso compromisso de construir e sustentar relações duradouras com nossos parceiros regionais, com quem compartilhamos interesses e questões de segurança.”
Enquanto estão destacados para a Operação Caribe, navios canadenses exercem papel puramente de apoio. Durante missão em águas internacionais, suas tarefas são localizar, rastrear, se aproximar e, potencialmente, interceptar barcos suspeitos para permitir que agentes do LEDET da USCG subam a bordo e conduzam operações de busca.
“A Marinha canadense continua a trabalhar ao lado de nossos aliados e governos parceiros para ajudar a suprimir a atividade criminosa no mar e interromper o fluxo de drogas destinado a nossos litorais”, declarou o vice-almirante Paul Maddison, comandante da Marinha Real do Canadá. “Estamos combatendo o narcoterrorismo em seu quintal, negando-lhes a liberdade de movimento no mar, garantindo a aplicação da lei e tornando as ruas de nossas cidades canadenses mais seguras para nossas crianças.”
Share