Cabo da Guarda Nacional Aérea de Nova York se forma no Centro de Instrução de Guerra na Selva do Brasil

Cabo da Guarda Nacional Aérea de Nova York se forma no Centro de Instrução de Guerra na Selva do Brasil

Por Eric Durr/Guarda Nacional de Nova York/Editado pela equipe da Diálogo
dezembro 22, 2020

Quando o Cabo da Força Aérea dos EUA Caleb Lapinel se apresentou ao Centro de Instrução de Guerra na Selva (CIGS) do Brasil em setembro de 2020, ele encontrou soldados das forças especiais da Espanha, Egito e Indonésia; paraquedistas do Paraguai; soldados de infantaria anfíbia da Nigéria; e um operador especial Kaibil da Guatemala, cujo lema é: “Se eu avançar me siga, se eu parar me incentive, se eu recuar me mate”.

“Inicialmente, isso me assustou”, disse o Cb Lapinel.

“Eu disse: ‘Uau! Estou cercado por esse grupo de paraquedistas e forças especiais, os melhores entre os melhores de seus países’”, lembrou.

Por outro lado, o Cb Lapinel é um analista de inteligência da 109ª Ala Aerotransportada da Guarda Nacional Aérea de Nova York, especializada em voar para a Antártica e para a Groenlândia.

Ele também era pelo menos cinco anos mais jovem do que os demais membros da turma.

Entretanto, sete semanas mais tarde, o Cb Lapinel não apenas se formou nesse curso rigoroso, mas também recebeu um dos prêmios que só dois alunos recebem em cada ciclo de treinamento.

“Foi impressionante. Não esperava tanto”, disse o Cb Lapinel. “Eu ganhei a bandeira que sempre levávamos durante o curso.”

Todos os anos o CIGS ministra um curso para estudantes não-brasileiros. Fundado em 1964, o CIGS é considerado agora o melhor centro de instrução de selva do mundo.

Como a Guarda Nacional de Nova York mantém um relacionamento com as Forças Armadas do Brasil através do Programa de Parceria Estatal, o Brasil convida membros da Guarda Nacional de Nova York para frequentar a escola em Manaus, capital do estado do Amazonas.

Em 2019, o Segundo-Sargento da Guarda Nacional do Exército dos EUA Thomas Carpenter, um soldado de infantaria de 38 anos formado pela Escola de Guarda-Florestal, concluiu o curso de treinamento de selva. Este ano foi o Cb Lapinel, de 22 anos.

O Cb Lapinel fez o curso de Sobrevivência, Resistência, Fuga e Evasão da Força Aérea e está em boa forma, mas ele era mais conhecedor das apresentações com slides de Power Point do que das táticas de infantaria.

Apesar da falta de experiência em infantaria do Cb Lapinel, o Suboficial da Guarda Nacional Aérea de Nova York Denny Richardson disse que confiava no desempenho do morador de Watervliet, NY.

Na primeira vez que encontrei o Cb Lapinel, fiquei impressionado com seu profissionalismo e capacidade de atuar sob pressão sem hesitar”, disse o SO Richardson. “Esse jovem se sente cômodo, mesmo estando incômodo.”

O curso internacional, ministrado em inglês, se divide em quatro partes.

Ao cabo de seis semanas, o Cb Lapinel e os demais alunos internacionais receberam o distintivo de jaguar do CIGS como reconhecimento.

Além de ser uma vitória pessoal, o sucesso do Cb Lapinel no curso contribuiu para incrementar as relações entre os militares dos EUA e do Brasil, disse o Tenente-Coronel Rob Santamaria, chefe da seção do Exército da Embaixada dos EUA no Brasil.

“A formatura do Cb Lapinel fortalece ainda mais o relacionamento das Forças Armadas dos EUA com as Forças Armadas do Brasil e reforça o compromisso entre a Guarda Nacional de Nova York e a Parceria Estatal com o Brasil”, disse o Ten Cel Santamaria.

Share