Exército brasileiro entrega controle de favela à Polícia

Brazilian Army Turns Over Control of Shantytown to the Police

Por Dialogo
julho 02, 2012


O Exército brasileiro retirou-se completamente do complexo de favelas do Alemão, no Rio de Janeiro, ocupado em uma impressionante operação militar há um ano e meio, e a vigilância deste antigo bastião do narcotráfico foi assumida, a partir de 28 de junho, por tropas de elite da Polícia.

Desde a madrugada desse dia, contingentes do Batalhão de Operações Especiais (BOPE) e de choque da Polícia Militar (PM) do Rio chegaram à favela Vila Cruzeiro para dar início à transição dos trabalhos de vigilância.

“A partir das 5h da manhã a Polícia Militar entrou e ocupou a área junto com nossos militares. Às 6h foi realizada a substituição completa e nossos militares foram retirados”, informou o Major Marcos Bouças, porta-voz do Exército.

A retirada das tropas militares do complexo de favelas do Alemão havia começado em março, com a instalação das chamadas Unidades de Polícia Pacificadoras (UPP), subordinadas à PM, que foram criadas para monitorar as favelas, antes controladas pelo narcotráfico e por milícias.

No Complexo do Alemão, área que tem aproximadamente 400 mil habitantes, funcionam seis das 25 UPP instaladas nas cerca de 90 favelas reconquistadas, com previsão de se chegar a oito em julho.

“Começa um trabalho meticuloso de patrulhamento, que consiste na revista de pessoas, veículos e casas”, informou o Coronel Federico Caldas, porta-voz da PM, à emissora de TV Globo.

Desde 2008 as autoridades do estado do Rio, um dos mais violentos do país, iniciaram uma corrida contra o relógio para pacificar as favelas em pontos estratégicos da cidade para a Copa do Mundo 2014 e os Jogos Olímpicos 2016.

No entanto, os militares ainda estão presentes em várias outras favelas “pacificadas”.

No final de novembro de 2010, 2.600 militares e policiais de choque, apoiados por veículos blindados e helicópteros, retomaram o Complexo do Alemão após uma semana de violência urbana que deixou 37 mortos.

Desde então, cerca de 1.700 militares da força de paz do Exército assumiram a segurança na região.

“O trabalho do Exército foi extraordinário, fundamental para que chegássemos às condições atuais”, destacou Caldas.



Senhores:

Este é o nosso Exército Brasileiro, sempre pronto para cumprir qualquer missão em prol do Estado Brasileiro e de sua população.

BRAÇO FORTE, MÃO AMIGA! ESTE TEM SIDO O PAPEL DO EXÉRCITO EM NOSSA HISTÓRIA,DIFERENTE DAQUELES QUE TENTAM DENEGRIR A IMAGEM INCORRUPITIVEL DESTA INSTITUIÇÃO QUE JÁ PODERIA TER AUXILIADO AS POLICIAS DO NOSSO PAIS AO COMBATE AO CRIME ORGANIZADO ASIMM COMO JÁ ACONTECE NO MEXICO,EUA,COLOMBIA E OUTROS MAS AQUI OS ANARQUISTAS DO PASSADO QUE PEGARAM EM ARMAS,E TENTARAM INCUTIR NESTE PAIS NOS ANOS DE 68/69/70/ATÉ 77 O COMUNISMO ESTÃO NO PODER HOJE QUE OS COMANDANTES MILITARES ALERTEM DE FORMA INÇISIVA QUE O NOSSO ESTADO DE DIREITO JÁ FOI TOMADO POR FACÇÕES EXTREMAMENTE ARMADAS QUE MATAM QUASE TODOS OS DIAS UM POLICIAL MILITAR AONDE ESTÁ O GOVERNO FEDERAL NA CASA DO LULA,DILMA,JO´SE GENUINO,JOSÉ DIRCEU.COVARDES
Share