Exército Brasileiro já iniciou os preparativos para o AMAZONLOG 2017

Brazilian Army Prepares for AMAZONLOG 2017

Por Taciana Moury/Diálogo
outubro 23, 2017

O Exército Brasileiro (EB) já iniciou os preparativos para o Exercício de Logística Multinacional Interagências – AMAZONLOG 2017 –, na cidade de Tabatinga, localizada na região amazônica, na tríplice fronteira do Brasil, Colômbia e Peru. O evento vai acontecer entre os dias 6 e 13 de novembro de 2017 e reunir forças armadas de 16 países. Mas, as ações logísticas para viabilizar a atividade estão ocorrendo desde julho. O principal motivo da preparação antecipada é a dificuldade de acesso a Tabatinga. A cidade fica a pouco mais de 1.000 quilômetros de distância de Manaus, capital do estado do Amazonas e, segundo o Centro de Comunicação Social do Exército (CCOMSEX) foi necessário um planejamento e envolvimento de várias organizações militares do EB para a preparação, alocação e transporte de materiais. A Base de Apoio Logístico do Exército é a responsável por essa coordenação. “Atualmente, está sendo finalizada a preparação do terreno para que sejam feitas adequações decorrentes às chuvas da região. Equipes do 6º Batalhão de Engenharia de Construção e do Estabelecimento Central de Transportes já se encontram em Tabatinga realizando trabalhos de preparação da infraestrutura”, disse em nota a assessoria do CCOMSEX. O General-de-Exército do EB Theophilo Gaspar de Oliveira, responsável pelo Comando Logístico do Exército, disse à Diálogo que o planejamento logístico é fundamental para a realização de um evento do porte do AMAZONLOG. “É uma região remota, desassistida, com pouca infraestrutura e que enfrenta adversidades climáticas e geográficas. Desenvolver soluções e respostas rápidas para auxiliar populações vitimadas por quaisquer tipos de acidentes é o grande desafio”. Já estão a caminho do local 25 contêineres, em 28 viaturas, contendo material para a montagem do exercício. A viagem incluiu um trecho por terra do Rio de Janeiro até Porto Velho, capital de Rondônia, região norte do Brasil. De lá, o Centro de Embarcações do Comando Militar da Amazônia (CMA) levou o material até Tabatinga. Há também a preocupação com o preparo do terreno e áreas da cidade envolvidas, de acordo com as informações do CCOMSEX. “Os pelotões especiais de fronteira têm recebido especial atenção do EB, com asfaltamento de ruas, reparos em rede de esgotamento, estrutura de portos, estabelecimento de melhores redes de comunicação, reforma e adequação da rede elétrica local, além de reparos em estruturas ligadas ao apoio de saúde à população local”, explicou a nota do EB. Eventos preparatórios Além do envio dos materiais para a montagem, estão sendo realizadas reuniões de coordenação objetivando a tomada de decisões estratégicas do exercício, bem como o treinamento de militares para o cumprimento das missões que envolverão o AMAZONLOG 2017 e alguns eventos preparatórios. Um desses foi o Exercício de Mesa, que ocorreu no CMA, em Manaus, no período de 28 de agosto a 1º de setembro. O exercício teve a participação de militares das forças armadas de cinco nações parceiras e representantes de diversas agências governamentais. Simulações de problemas militares e de ações com tropas e meios, nos moldes dos eventos que ocorrerão ao longo do exercício no terreno, foram realizadas durante a atividade. Os participantes aproveitaram também para adiantar as coordenações necessárias à prática do AMAZONLOG. Na ocasião, foi apresentada a matriz da concepção do exercício logístico no nível político-estratégico, tático e operacional. A seguinte atividade foi o Simpósio de Logística Humanitária, que ocorreu, também na capital amazonense, de 26 a 28 de setembro, concomitantemente com uma Exposição de Materiais. “Foram tratados temas de caráter humanitário como apoio a civis deslocados, apoio a civis afetados pelo narcotráfico e terrorismo, ações subsidiárias em apoio à população civil, o papel dos agentes da lei em regiões remotas, sujeitas a ilícitos transnacionais e desastres naturais recorrentes, como estiagem e inundações”, explicou a nota do CCOMSEX. Já a Exposição de Materiais teve o objetivo, segundo informações do EB, de abrir espaço para que empresas da área de defesa mostrassem seus produtos em operação ou em exposição, com destaque para as que trabalham com geração de energia limpa e que podem, assim, ter uso dual em proveito das comunidades da Amazônia. O Major do Exército dos EUA Cornelius D. Wilbert, consultor de ciência militar do Comando de Engenharia, Desenvolvimento e Pesquisa do Exército dos EUA em Fort Sam Houston, em San Antonio, Texas, elogiou a qualidade dos eventos e destacou a importância do AMAZONLOG na aproximação das relações entre os Estados Unidos e o Brasil. “A exposição e o simpósio foram eventos impressionantes e permitiram uma grande colaboração entre militares e parceiros da indústria. Estamos entusiasmados por poder demonstrar nossas tecnologias e promover parcerias duradouras que beneficiarão ambas as nossas nações”, declarou. Exercício de Logística Multinacional Interagências O exercício propriamente dito, com a instalação de uma Base Logística Multinacional Integradaem Tabatinga deve reunir, de 6 a 13 de novembro, cerca de 1500 pessoas, entre militares e agentes, brasileiros e estrangeiros. Só do EB são 1.000 membros envolvidos. Militares da Marinha do Brasil e da Força Aérea Brasileira também farão parte do exercício conjunto. Observadores das forças armadas de 16 países já confirmaram presença, entre eles representantes da Alemanha, do Canadá, Chile, Reino Unido e de Israel. Brasil, Colômbia e Peru irão participar com tropas e meios logísticos e os Estados Unidos com observadores e meios logísticos. Os EUA vão enviar uma aeronave de transporte C130, uma cozinha móvel, uma estação de purificação de água e uma equipe de saúde para o exercício. O General do EB Racine Lima, coordenador-geral do AMAZONLOG 2017, explicou em coletiva de imprensa realizada em Manaus que a operação, além de buscar desenvolver conhecimentos, confiança mútua e compartilhar experiências, vai estabelecer na América um centro de coordenação logística multinacional. “Com o centro será possível concentrar dados e informações que favoreçam a rápida mobilização das forças militares para atender as populações em calamidade”, destacou. O adestramento dos militares e civis no emprego do sistema logístico em apoio à população, como ocorre em operações de paz e ajuda humanitária, será priorizado durante o AMAZONLOG. “É uma oportunidade de aumentar a interoperabilidade com forças armadas e agências dos países limítrofes na região e de outros países participantes, criando capacidade de resposta multinacional no campo da logística e de ações humanitárias”, disse o Gen Ex Theophilo, que acrescentou que o exercício vai contribuir para uma melhor assistência às comunidades fronteiriças envolvidas.
Share