Brasil reforça a presença do Exército para proteger a riqueza amazônica

Por Dialogo
abril 30, 2012


O Brasil reforçará a presença militar na Região Amazônica para proteger os vastos recursos naturais contra quaisquer ameaças externas, disse no Senado o ministro da Defesa, Celso Amorim, em 26 de abril.

“O compromisso com a defesa da Amazônia é fundamental. Marinha, Força Aérea, todas as instituições aumentarão sua presença na região nos próximos anos”, disse ele, sem fornecer mais detalhes.

Amorim disse que o Brasil não se sente ameaçado por qualquer dos países vizinhos, mas acrescentou: “Não podemos descartar a possibilidade de que alguma potência fora da região” possa cobiçar os recursos naturais da Amazônia, a maior floresta tropical do planeta, e sua importante fonte de água pura.

“Estamos desenvolvendo um plano para enviar forças (de segurança) e a Amazônia tem um papel muito importante. É a parte mais vulnerável de nosso país”, disse Amorim.

“Nossa riqueza de recursos pode transformar-nos em alvo de aventuras”, acrescentou.

Amorim disse que os estrategistas do país estavam planejando incentivar “uma cooperação transparente” com os demais países da Amazônia, referindo-se aos planos para criar uma comissão de segurança com o Peru e a Colômbia.

“Nós não nos sentimos ameaçados por qualquer país sul-americano e não queremos que ninguém se sinta ameaçado por nós. Desejamos sempre uma total transparência para evitar suspeitas”, disse o ministro.

O Brasil, maior país da América Latina e a sexta maior economia mundial, compartilha a extensa Amazônia com a Bolívia, Colômbia, Equador, Guiana, Peru, Suriname e Venezuela.

Brasília também está aumentando seu poder naval no Atlântico Sul com um ambicioso programa de submarinos para proteger suas extensas reservas de petróleo e projetar sua crescente influência.

Sob a Estratégia Nacional de Defesa criada em 2008, a Marinha foi encarregada de desenvolver uma força em alto mar para proteger as enormes reservas brasileiras do pré-sal, a bacia do Rio Amazonas e seus 7.491 quilômetros de litoral.

Os campos do pré-sal, localizados nas águas atlânticas do país e ocupando quilômetros de oceano, base e leitos de água salgada, podem render mais de 100 bilhões de barris de petróleo de alta qualidade, de acordo com estimativas oficiais.





Eles que venham... Por aqui não passarão!
Share