Brasil fecha parceria com Guarda Nacional de Nova York

Brazil Enters Partnership with New York National Guard

Por Andréa Barretto/Diálogo
maio 22, 2019

Em 14 de março de 2019, a Guarda Nacional de Nova York e as Forças Armadas do Brasil assinaram uma declaração conjunta estabelecendo o Programa de Parceria Estatal (SPP, em inglês) entre as duas instituições. A iniciativa faz parte do programa que une guardas nacionais de estados norte-americanos com as forças armadas de nações parceiras.

“O estabelecimento dessa parceria foi decorrente do oferecimento, pela parte americana, de participação no SPP. As capacidades e a prontidão operacional das unidades componentes das diversas guardas nacionais dos EUA apresentaram-se como fatores motivadores à essa concretização”, contou o Contra-Almirante da Marinha do Brasil Guilherme da Silva Costa, subchefe de Assuntos Internacionais do Estado-Maior Conjunto das Forças Armadas.

Em representação do Ministério da Defesa brasileiro, o C Alte Silva Costa assinou a declaração juntamente com o General de Brigada do Exército dos EUA Raymond F. Shields, comandante da Guarda Nacional de Nova York e oficial assistente do Estado de Nova York, em cerimônia no Museu Intrepid Sea, Air & Space, em Manhattan, Nova York. “A Guarda Nacional de Nova York deseja desenvolver um relacionamento construtivo com o Brasil, que permita que aprendamos uns com os outros”, afirmou o Gen Bda Shields.

O evento contou também com a presença do Almirante de Esquadra Craig S. Faller, comandante do Comando Sul dos Estados Unidos (SOUTHCOM), e do General da Força Aérea dos EUA Joseph L. Lengyel, chefe do Gabinete da Guarda Nacional. O Alte Esq Faller lembrou dos valores que unem historicamente as instituições de segurança e defesa brasileiras e norte-americanas. “Sendo as duas maiores democracias do hemisfério, o nosso relacionamento tem sido construído com uma promessa duradoura entre os dois países: ser firmes, comprometidos e coparceiros similares, que trabalham em conjunto para construir um hemisfério cooperativo, próspero e seguro”, destacou.

O Alte Esq Faller anunciou, no dia 7 de fevereiro de 2019, em depoimento em uma comissão do Senado dos Estados Unidos, que um general brasileiro passaria a integrar a estrutura do SOUTHCOM em 2019. Poucos dias depois, entre 10 e 13 de fevereiro, o oficial fez uma visita ao Brasil, quando participou de uma série de reuniões para discutir sobre cooperação e acordos bilaterais nas áreas de defesa e segurança.

O que vem por aí

Como o estabelecimento do SPP é recente, ainda não há atividades previstas. A ideia é que, a partir de agora, ambas as partes identifiquem interesses mútuos de treinamento, o que dará impulso para o desenvolvimento gradual de atividades dentro da parceria. Estas devem ocorrer tanto dentro de organizações militares no Brasil quanto nos Estados Unidos, “buscando-se sempre maximizar a oportunidade de intercâmbio de experiências”, ressaltou o C Alte Silva Costa.

Inicialmente, pelo lado brasileiro, os contatos estão sendo conduzidos pela Subchefia de Assuntos Internacionais do Estado-Maior Conjunto das Forças Armadas. Já do lado americano, o diálogo vem sendo intermediado pelo Escritório de Ligação da Embaixada dos EUA no Brasil. Conforme previsto no SPP, a coordenação das atividades do programa será de responsabilidade do SOUTHCOM.

O C Alte Silva Costa esclareceu também que o escopo da parceria firmada prevê intercâmbios entre integrantes da Guarda Nacional de Nova York e das Forças Armadas do Brasil. “Ambas as partes possuem grande experiência e renomada expertise, sendo esperado um profícuo intercâmbio de conhecimentos, profissional e operacional, nas mais diversas áreas comuns de atuação”, afirmou o oficial.

Histórico de parcerias

O SPP da Guarda Nacional dos Estados Unidos existe há 26 anos. O Brasil é o 83º país a assinar a parceria, que busca promover a cooperação mútua na área de segurança, por meio do estabelecimento de relações a longo prazo com as nações integrantes do programa.

Na América do Sul, as parcerias entre o Equador e a Guarda Nacional de Kentucky e entre o Peru e a Guarda Nacional da West Virginia são as mais antigas, pois datam de 1996. É duradoura também a relação da Bolívia com a Guarda Nacional do Mississipi, desde 1999, e do Uruguai com a Guarda Nacional de Connecticut, bem como de El Salvador com a Guarda Nacional de New Hampshire, desde 2000.

A Guarda Nacional de Nova York também mantém, desde 2003, relacionamento por meio do SPP com a Força Nacional de Defesa da África do Sul. As atividades mais recentes realizadas pelas duas instituições ocorreram em 2018, na África do Sul, quando 38 militares e duas aeronaves do componente aéreo da Guarda Nacional de Nova York fizeram parte do contingente norte-americano na exposição bienal Setor Aeroespacial e de Defesa da África, que inclui também shows aéreos. Eventos e intercâmbios como este também poderão fazer parte do elenco de atividades a serem desenvolvidas entre os Estados Unidos e o Brasil.
Share