Bolívia pede à Europa que interceda para o reatamento das relações com os EUA

Por Dialogo
junho 29, 2011


O presidente da Bolívia, Evo Morales, pediu na segunda-feira aos embaixadores do país sul-americano na Europa que intercedam pela nação para que sejam reatadas as relações diplomáticas com os Estados Unidos, após mais de dois anos de rompimento.

Morales fez a solicitação perante dezenas de embaixadores, representantes estrangeiros e autoridades governamentais, durante um ato de promulgação de uma lei no Palácio do Governo, ratificando que a Bolívia tem “todas as intenções de reatar as relações diplomáticas com os Estados Unidos”.

“Nossos embaixadores na Europa podem nos ajudar a recuperar essas relações diplomáticas com os Estados Unidos, mas não queremos qualquer imposição, humilhação ou condições às políticas que implementamos”, disse o presidente indígena.

Morales, que dá continuidade a uma política de nacionalizações em seu segundo mandato, iniciado em janeiro de 2010, expulsou em 2008 o embaixador e os agentes da agência antidrogas do país norte-americano, acusando-os de apoiar supostas ações conspirativas da oposição conservadora.

Diante disto, os Estados Unidos expulsaram o embaixador boliviano em Washington, sem que isto tenha afetado alguns programas conjuntos.

Desde então, as relações entre os dois países vêm sendo deterioradas com acusações e questionamentos às políticas governamentais de ambas as partes.



Se tivermos que ser duros com o governo da Bolívia, acho que é o momento certo. Em oportunidades diferentes, eles tem indicado que não querem se envolver com o imperialismo, com o DEA, exército Yankee e por aí adiante. Parece que o governo está envolvido com o tráfico de drogas e agora por causa disso, a única opção deixada é recompensar os EUA... Seria terrível se agora a dignidade dos EUA fosse danificada apenas porque temos que continuar o jogo do governo, um governo que obviamente não está indo bem, os vizinhos do país regional começarão a se distanciar. A Europa já notou que o líder indiano está no caminho errado e tem alianças com terroristas e traficantes de drogas. Ele caiu na rede da decepção e ninguém vai ajudá-lo, nem politicamente nem economicamente, com certeza. Ele tem duas opções: declarar seus erros e por em ordem seus relacionamentos com traficantes de drogas estrangeiros e ficar longe dos no Oriente Médio. Ao contrário, em pouco tempo, não acredito que ele conseguirá mais entrar no avião e deixar o país.
Share