Barbados e Panamá trabalham em conjunto contra crime organizado

Barbados and Panama Work Together against Organized Crime

Por Dialogo
maio 06, 2015




Um novo acordo entre Barbados e Panamá facilita o compartilhamento de informações em um esforço para evitar a entrada de criminosos nos dois países. A iniciativa foi resultado de uma reunião entre o presidente panamenho, Juan Carlos Varela Rodríguez, e o primeiro-ministro de Barbados, Freundel Stuart, no Panamá em 14 de abril.

“O acordo de cooperação entre os dois países é um ponto de partida para estabelecer uma nova estratégia de segurança no Caribe contra grupos de crime organizado internacional, lavagem de dinheiro, tráfico de pessoas e armas”, disse Armando Rodríguez Luna, analista de segurança da Universidade Nacional Autônoma do México (UNAM).

Durante o encontro, o primeiro-ministro Stuart convidou o presidente Varela para a próxima Cúpula da Comunidade do Caribe (CARICOM), em julho, na qual ele terá a oportunidade de abordar esses assuntos com os chefes de Estados do Caribe. O esforço conjunto é parte da tendência de maior cooperação regional na região do Caribe na luta contra as organizações criminosas transnacionais.

Dois países negociam acordo de serviços aéreos


As autoridades de Barbados e Panamá visam ao combate ao crime organizado por meio de “mecanismos eficazes, ágeis e oportunos”, disse Rodríguez Luna.

Um desses mecanismos envolve a segurança das fronteiras nos aeroportos regionais. Por isso, as autoridades aeronáuticas civis dos dois países estão negociando um acordo de serviços aéreos que estabeleça protocolos específicos para evitar que suspeitos de crimes entrem ou transitem em cada país.

É um passo importante, já que Barbados e Panamá estão entre os 35 países com melhor infraestrutura de transporte aéreo, de acordo com o Fórum Econômico Mundial.

Localização estratégica do Panamá


A posição geográfica do Panamá faz de seus portos modernos, aeroportos e rodovias um ponto-chave para transbordo nas Américas, que as organizações narcotraficantes tentam explorar.

Mas Barbados e Panamá estão contra-atacando e trabalhando juntos. A cooperação entre os dois países remonta há mais de um século. No início dos anos 1.900, por exemplo, cerca de 20.000 barbadianos foram ao Panamá para ajudar na construção do Canal do Panamá.











Um novo acordo entre Barbados e Panamá facilita o compartilhamento de informações em um esforço para evitar a entrada de criminosos nos dois países. A iniciativa foi resultado de uma reunião entre o presidente panamenho, Juan Carlos Varela Rodríguez, e o primeiro-ministro de Barbados, Freundel Stuart, no Panamá em 14 de abril.

“O acordo de cooperação entre os dois países é um ponto de partida para estabelecer uma nova estratégia de segurança no Caribe contra grupos de crime organizado internacional, lavagem de dinheiro, tráfico de pessoas e armas”, disse Armando Rodríguez Luna, analista de segurança da Universidade Nacional Autônoma do México (UNAM).

Durante o encontro, o primeiro-ministro Stuart convidou o presidente Varela para a próxima Cúpula da Comunidade do Caribe (CARICOM), em julho, na qual ele terá a oportunidade de abordar esses assuntos com os chefes de Estados do Caribe. O esforço conjunto é parte da tendência de maior cooperação regional na região do Caribe na luta contra as organizações criminosas transnacionais.

Dois países negociam acordo de serviços aéreos


As autoridades de Barbados e Panamá visam ao combate ao crime organizado por meio de “mecanismos eficazes, ágeis e oportunos”, disse Rodríguez Luna.

Um desses mecanismos envolve a segurança das fronteiras nos aeroportos regionais. Por isso, as autoridades aeronáuticas civis dos dois países estão negociando um acordo de serviços aéreos que estabeleça protocolos específicos para evitar que suspeitos de crimes entrem ou transitem em cada país.

É um passo importante, já que Barbados e Panamá estão entre os 35 países com melhor infraestrutura de transporte aéreo, de acordo com o Fórum Econômico Mundial.

Localização estratégica do Panamá


A posição geográfica do Panamá faz de seus portos modernos, aeroportos e rodovias um ponto-chave para transbordo nas Américas, que as organizações narcotraficantes tentam explorar.

Mas Barbados e Panamá estão contra-atacando e trabalhando juntos. A cooperação entre os dois países remonta há mais de um século. No início dos anos 1.900, por exemplo, cerca de 20.000 barbadianos foram ao Panamá para ajudar na construção do Canal do Panamá.








Share