Cem policiais assassinados em São Paulo

Por Dialogo
dezembro 10, 2012


Cem policiais militares foram assassinados este ano no estado brasileiro de São Paulo, que vem enfrentando nos últimos meses uma forte onda de violência criminal, informaram em 6 de dezembro fontes da segurança pública local. “São 100 homicídios até o dia de hoje”, disse à AFP uma funcionária de imprensa da Secretaria de Segurança Pública do estado.

Desse total, quatro foram assassinados em pleno serviço e outros 75 morreram nos dias de folga. As mortes estão sendo investigadas. “Não sabemos ainda se foram assassinados por serem policiais, porque se envolveram em algum ato violento ou porque tentaram evitar um crime no cumprimento de seu papel”, acrescentou a funcionária.

Os demais assassinados eram policiais aposentados, segundo a secretaria. Desde setembro passado a cidade de São Paulo, com 22 milhões de habitantes incluindo sua área metropolitana, registrou um alarmante aumento do número de homicídios, muitos deles de policiais.

Segundo especialistas, trata-se de ações ordenadas a partir da cadeia por membros da organização “Primeiro Comando da Capital”, criada em 1993 por narcotraficantes que cumpriam pena de prisão em uma carceragem paulista, e que é hoje considerada a maior organização criminosa do país.

São Paulo, uma das cidades sede da Copa do Mundo 2014, registrou em outubro o total de 176 homicídios, um aumento de 114 por cento em relação ao mesmo mês de 2011. Em setembro houve 144 mortos, mais do dobro dos 71 registrados no mesmo mês do ano passado, segundo cifras da secretaria.

As autoridades ainda não revelaram o número de homicídios de novembro, mas a imprensa continua reportando dezenas de assassinatos semanais.

A onda de violência precipitou recentemente a queda do chefe de segurança do estado de São Paulo, a capital econômica do Brasil que, na última década, havia conseguido reduzir consideravelmente as cifras da violência, até se transformar em um dos locais mais seguros do país. Foram também substituídos os chefes da Polícia Civil e da Polícia Militar do estado.



Share