Polícia Nacional da Colômbia faz grande apreensão de cocaína

Por Dialogo
junio 09, 2016





Sem dúvida, a recente apreensão de 9,3 toneladas de cocaína foi um dos mais duros golpes que a Polícia Nacional da Colômbia impôs ao crime organizado nos últimos anos.

A operação bem-sucedida foi realizada em 15 de maio, a poucos metros da foz do Rio Currulao em uma fazenda de bananas em Urabá, em Antioquia, na costa caribenha da Colômbia. A apreensão evitou que milhões de doses da droga chegassem às ruas de países parceiros.

Esta foi uma operação de alto nível, já que a polícia se infiltrou nas fileiras da Úsuga Clã, uma organização narcotraficante internacional que teve 510 membros capturados pela Polícia Colombiana.

As autoridades receberam informações de que o traficante Roberto Vargas Gutiérrez, conhecido no submundo do crime como “Gavião”, por cuja captura o governo colombiano está oferecendo milhões de dólares em recompensa, armazenava na fazenda vários carregamentos de narcóticos de diferentes partes do país. As drogas pertenciam a pelo menos nove grupos que fornecem cocaína para o Clã Úsuga.

Noite após noite, as drogas chegavam camufladas em um caminhão carregado com legumes. Em cada viagem, eles transportavam entre 100 e 250 quilos de cocaína de alta pureza que eram depositados em um barco de cabotagem com 6,5 metros de comprimento, 3,5 metros de largura e profundidade de 2,5 metros, o qual tinha um interior revestido de madeira.

A operação final


Assim que as informações completas foram recebidas, as autoridades iniciaram a operação final. Agentes do Grupo de Busca e da Direção Antinarcóticos, com apoio do Grupamento Aéreo da Polícia, cercaram a fazenda em Nuevo Colón, na jurisdição do Turbo, em Antioquia.

A ação final teve início às 6h de 15 de maio, quando 50 policiais comandos da Polícia Nacional, apoiados por dois helicópteros Black Hawk, convergiram para a fazenda de bananas e localizaram um antigo quiosque. Depois de retirar uma tampa de concreto, eles descobriram 359 sacos de lona cheios de cocaína de alta pureza.

Após a pesagem do contrabando, as autoridades constataram que a carga pesava 9.355 quilos e valia mais de US$ 250 milhões. A carga seria enviada através do Mar do Caribe para a América Central e depois aos Estados Unidos.

Além disso, ao lado da casa no Rio Currulao, havia uma barcaça pronta para iniciar o envio das drogas para o Mar do Caribe. A barcaça foi localizada a poucos metros do barco de cabotagem.

Maior apreensão


A apreensão, que o presidente colombiano Juan Manuel Santos e o ministro da Defesa Luis Carlos Villegas disseram ser a maior da história, tornou-se uma nova vitória da Polícia Nacional da Colômbia na luta contra o flagelo das drogas.

A ação policial foi parte de uma ofensiva nacional de 100 dias contra diferentes aspectos do crime organizado que foi pedida em fevereiro passado, quando o General Jorge Hernando Nieto Rojas assumiu o comando como o novo diretor-geral da Polícia Nacional da Colômbia.

Os resultados são impressionantes: mais de 116 toneladas de narcóticos foram apreendidas nesse período. Tudo isso ocorreu no âmbito do Plano Estratégico Institucional que visa à construção de comunidades seguras e tranquilas trabalhando em quatro frentes básicas: consolidação dos serviços policiais em campo, reforço da segurança dos cidadãos, otimização de investigações criminais e revitalização da cooperação internacional.

Todo esse trabalho está sendo realizado com base em cinco diretrizes: humanismo, integridade, disciplina, inovação e gestão, com o objetivo final de construção de uma Colômbia segura e pacífica.
Share