2009-12-03

3 de dezembro — Resumo das notícias da América Central e do Caribe

CIDADE DO MÉXICO, México — Prognósticos indicam recuperação da economia: O secretário mexicano de Desenvolvimento Social, Ernesto Cordero, prognosticou que 2010 será um ano de recuperação com um crescimento do produto interno bruto estimado em 3%. Dirigindo-se ao Senado, Cordero assegurou que o combate à pobreza será uma das prioridades do governo do presidente Felipe Calderón e admitiu que no segundo semestre de 2009 houve uma queda de quase 10% do PIB devido à grave crise econômica que afetou o país.

[El Universal, SDP]

SAN JOSÉ, Costa Rica — Governadora Geral do Canadá fará visita oficial: Com o objetivo de fortalecer as relações diplomáticas entre os dois países, a governadora geral do Canadá, Michaëlle Jean, realizará uma visita oficial à Costa Rica. O encontro fará parte de um roteiro de viagens que também inclui México e Guatemala. Além de reunir-se com o presidente Óscar Arias, a governadora se encontrará com representantes da sociedade civil ligados à luta pela igualdade de gênero, segurança e impunidade. Michaëlle Jean é a maior autoridade do governo canadense e representante da Coroa Inglesa no Canadá.

[Nación, El Financiero]

CIDADE DA GUATEMALA, Guatemala — Congresso reprova Orçamento para 2010: Devido a diferenças entre a oposição e o governo sobre normas de transparência, o Congresso da Guatemala rejeitou o orçamento para 2010 apresentado pelo presidente Álvaro Colom. O Executivo solicitou recursos no valor de US$ 5,98 bilhões, mas terá de administrar o próximo ano com o orçamento de 2009, de US$ 5,76 bilhões. Além da rejeição, o Executivo confirmou que em 2010 pedirá à Assembleia que aprove empréstimos e bônus para financiar os gastos públicos.

[EFE, Prensa Latina, América Economía]

CIDADE DO PANAMÁ, Panamá — Governo constrói base naval antidrogas em uma ilha: A ilha Chapera, confiscada de um narcotraficante colombiano em 1983, é o lugar em que o governo panamenho construiu sua primeira base naval antidrogas. A ilha conta com a presença de efetivos da força aeronaval e o objetivo da base é combater o tráfico de drogas na área. A base é a primeira de dez que o governo do presidente Ricardo Martinelli quer construir como parte da sua estratégia contra o narcotráfico. A partir da metade de 2010, cinco estarão em funcionamento no Pacífico, e mais cinco no Atlântico.

[Univisión, Prensa Latina]

Esta reportagem está fechada para comentários e avaliações.