Arrow left
Arrow right

2009-11-24

25 de novembro ? Resumo das notícias da América Central e do Caribe

CIDADE DO MÉXICO, México ? Europa ajuda México a combater o tráfico de drogas: A luta contra o tráfico de drogas no México conta agora com novo aliado, depois que a Comissão Europeia (CE) ofereceu seu apoio à estratégia do governo do presidente Felipe Calderón. A embaixadora Marie-Anne Coninsx, chefe da delegação da CE no México, se disse preocupada com o aumento contínuo das atividades do crime organizado no território mexicano e confirmou que a Europa cooperará por meio da troca de informações e de acordos de capacitação das autoridades locais.

[El Universal, La Jornada]

SANTO DOMINGO, República Dominicana ? Unicef sugere aumento na verba destinada a gastos sociais: A fim de proteger a população infantil e adolescente, que simboliza 49% dos habitantes dominicanos, Françoise Gruloos-Ackermans, representante do Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) em Santo Domingo, sugeriu ao governo que aumente a verba destinada à área social. Enquanto o resto dos países latino-americanos gastou cerca de 15% do seu Produto Interno Bruto (PIB) no setor em 2008, a República Dominicana destinou apenas 8% para esse fim. Ackermans estima que, quanto maior o investimento, melhores são as chances de evitar o trabalho infantil.

[Listín Diario, 7días]

CIDADE DA GUATEMALA, Guatemala ? Governo quer reformar o sistema tributário: Com o objetivo de aumentar a arrecadação tributária em US$ 385 milhões em 2010, o presidente guatemalteco Álvaro Colom apresentou o projeto de Lei da Reforma Fiscal ao Congresso Nacional. O líder tenta financiar o orçamento nacional de 2010, já apresentado ao Legislativo, com um aumento e a criação de novos impostos sobre a telefonia móvel, o que representaria um aumento de quase US$ 0,02 por minuto. O empresariado local rejeitou o projeto, propondo em seu lugar que seja combatida a sonegação de impostos e o contrabando no país.

[Prensa Latina, EFE]

CIDADE DO PANAMÁ, Panamá ? Governo avisa que país sairá do Parlacen em um ano: O vice-presidente e ministro das Relações Exteriores do Panamá, Juan Carlos Varela, notificou o governo da Guatemala sobre a decisão do seu país de desligar-se do Parlamento Centro-Americano (Parlacen) a partir de novembro de 2010. Em outubro, o Ministério das Relações Exteriores da Guatemala comunicou ao Sistema de Integração Centro-Americana (SICA) que se opunha à saída do Panamá do Parlacen. Em novembro deste ano, o presidente panamenho Ricardo Martinelli entrou em contato com os presidentes Álvaro Colom (Guatemala) e Daniel Ortega (Nicarágua) para pedir que eles retirem suas objeções à saída do Panamá do Parlamento regional.

[Panamá Hoy, EFE]

Esta reportagem está fechada para comentários e avaliações.