2009-10-23

23 de outubro — Resumo das notícias da América do Sul

ASSUNÇÃO, Paraguai — Senado aprova acordo com o Brasil sobre Itaipu: O plenário do Senado do Paraguai aprovou por maioria absoluta o acordo assinado em julho entre os presidentes Fernando Lugo e Luiz Inácio Lula da Silva, pelo qual o Brasil concederá mais benefícios ao Paraguai na utilização da hidroelétrica de Itaipu. O acordo triplica o valor de compra da energia excedente que o Paraguai recebe, mas não usa. O Brasil passará a pagar US$ 360 milhões anuais em vez dos US$ 120 milhões que entrega atualmente ao seu sócio do Mercosul.

[ABC Color, EFE]

BUENOS AIRES, Argentina — Superávit fiscal primário despenca em setembro: A Argentina registrou uma forte queda do superávit fiscal primário em setembro. O valor foi de US$ 58,2 milhões, 93,6% inferior ao do mesmo mês em 2008. O ministro da Economia, Amado Boudou, reconheceu a queda, mas disse que se trata de uma "política fiscal contracíclica" e que está "muito de acordo" com a política econômica aplicada pelo governo da presidente Cristina Fernández de Kirchner. O superávit primário dos nove primeiros meses do ano chega a US$ 2,27 bilhões de dólares.

[Télam, EFE]

MONTEVIDÉU, Uruguai — Ex-ditador é condenado a 25 anos de prisão: A justiça uruguaia condenou no dia 22 de outubro o ex-ditador Gregorio Álvarez a 25 anos de prisão pela morte de 37 adversários políticos em 1977 e 1978. A decisão vem a menos de três dias da realização de um referendo sobre a anulação de uma lei que concede anistia aos responsáveis por crimes cometidos pela ditadura militar uruguaia entre 1973 e 1985. Mesmo sendo acusado inicialmente do crime de desaparecimento forçado, Alvarez, de 83 anos, foi declarado culpado do homicídio especialmente agravado dos 37 opositores, além de crime contra a humanidade.

[ANSA, EFE]

CARACAS, Venezuela — Ligação por cabo entre Venezuela e Cuba deve começar até o final do ano: O embaixador de Cuba na Venezuela, Rogelio Polanco Fuentes, afirmou que há a expectativa de que as obras do projeto que unirá os dois países por meio de fibra ótica comecem antes do final de 2009. O cabo permitirá que Cuba substitua a sua atual conexão à internet via satélite por "comunicações de diverso alcance". O projeto consiste em um cabo de dois pares de fibra ótica de 1.600 km de extensão e com capacidade de 640 gigabytes, o que aumentará em 3.000 vezes a capacidade de conexão de Cuba.

[Prensa Latina, EFE]

Esta reportagem está fechada para comentários e avaliações.