2009-05-18

18 de maio — Resumo das notícias da América do Sul

Eduardo Herrera

BRASÍLIA, Brasil — Lula faz visita oficial à China: O presidente Luiz Inácio Lula da Silva chegou a Pequim para uma visita oficial de três dias à China, durante a qual tentará firmar uma aliança estratégica. Lula e sua delegação, composta por autoridades e cerca de 50 empresários, terão reuniões com o primeiro-ministro chinês Wen Jiabao e com proprietários de empresas investidoras chinesas. O comércio bilateral entre os dois países ultrapassou US$ 36 bilhões em 2008, com um aumento de 56% em relação a 2007. A China, que importa soja brasileira, superou os Estados Unidos como o principal comprador de produtos brasileiros em abril.

[EFE, Folha de São Paulo]

QUITO, Equador — Equador concede mais de 5.000 vistos a refugiados: Nas sete primeiras semanas da campanha Registro Ampliado, o governo equatoriano concedeu vistos de refugiados a mais de 5.500 pessoas em cidades na fronteira com a Colômbia. Segundo o Ministério das Relações Exteriores do Equador, os refugiados foram registrados em um banco de dados do governo e também adquiriram o direito de trabalhar e usar serviços de educação e saúde no país. O programa Registro Ampliado conta com o apoio do Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (ACNUR).

[EFE, Ecuadorinmediato.com]

LIMA, Peru — Maioria dos peruanos não apóia reeleição de García: Uma pesquisa no Peru indicou que 77% da população não aprova a candidatura do presidente Alan García à reeleição em 2011. A Constituição do Peru não permite a reeleição imediata e somente 19% dos peruanos aprovam que a legislação seja modificada para possibilitar uma nova candidatura de García. Conforme a pesquisa da Ipsos Apoyo, o presidente tem 30% de aprovação popular. O analista político José Luis Sardón ressaltou que a população teme que ele vá abusar do poder.

[AFP, EFE, El Comercio]

LA PAZ, Bolívia — Thomas Shannon anuncia visita à Bolívia para melhorar relações bilaterais: O secretário assistente para Assuntos do Hemisfério Ocidental do governo dos Estados Unidos, Thomas Shannon, vai se reunir em La Paz com representantes do governo da Bolívia para tentar melhorar as relações entre os dois países. Da missão também participará Dan Restrepo, diretor responsável pela América Latina no Conselho de Segurança Nacional dos EUA. Alguns temas em pauta serão a cooperação rumo ao desenvolvimento, a luta contra o tráfico de drogas e a suspensão da APTDEA, lei americana para promoção comercial e erradicação das drogas em países andinos. A porta-voz do Departamento de Estado americano, Heide Bronke, disse que os EUA estão dispostos a seguir uma nova direção nas relações com a Bolívia.

[La Razón, EFE, DPA]

Esta reportagem está fechada para comentários e avaliações.