2010-03-22

Crise de energia iminente na Venezuela

CARACAS, Venezuela – Os venezuelanos continuam sofrendo uma das piores secas de sua história, e a redução do nível de água continua ameaçando a produção de energia na principal hidrelétrica do país, a de Guri. O país depende do complexo de Guri para gerar eletricidade para 2/3 dos habitantes, que estão frustados com o contínuo racionamento de energia e água do governo. O consumo per capita de energia na Venezuela, o maior da América Latina, esgotou o sistema energético, que não consegue atender à demanda crescente. Se não chover em volume suficiente, o nível de água na Venezuela pode se tornar tão baixo a ponto de provocar o colapso de todo o sistema, possivelmente deixando o país no escuro. O nível de água está recuando 15 centímetros por dia, e a represa de Guri está apenas 252,42 acima do nível do mar. O governo considera crítico qualquer nível inferior a 240 metros. “Racionamentos e blackouts se mantêm mesmo depois da temporada das chuvas, com significativo impacto sobre a economia e o crescimento”, escreveu o analista Russ Dallen, da BBO Financial Services de Caracas, em relatório recente. [The Wall Street Journal (Venezuela) 19/03/10; Enfoques 365 (Venezuela), 21/03/10; La Opiníon (Colômbia), 21/03/10]

Esta reportagem está fechada para comentários e avaliações.