Arrow left
Arrow right

2012-04-05

Beisebol: Latino-americanos devem brilhar em 2012

O dominicano Albert Pujols, 32 anos, assinou, durante as férias, um contrato de 10 anos no valor de US$ 240 milhões (R$ 439 milhões) com o time do Anaheim Angels, depois de levar o St. Louis Cardinals ao título da World Series no ano passado. (Darryl Webb/Reuters)

O dominicano Albert Pujols, 32 anos, assinou, durante as férias, um contrato de 10 anos no valor de US$ 240 milhões (R$ 439 milhões) com o time do Anaheim Angels, depois de levar o St. Louis Cardinals ao título da World Series no ano passado. (Darryl Webb/Reuters)

Por Dave Carey para Infosurhoy.com – 05/04/2012

WASHINGTON, D.C., EUA – Albert Pujols venceu seu segundo título da World Series jogando pelo St. Louis Cardinals no ano passado. Mas, se quiser erguer o troféu pela terceira vez, terá de fazê-lo em um novo time de outra cidade.

O dominicano de Santo Domingo assinou um contrato de US$ 240 milhões (R$ 439 milhões) com o Los Angeles Angels durante as férias, trocando a Liga Nacional (NL) pela Liga Americana (AL) e saindo do único time em que havia jogado até então. Mas, mesmo após passar os primeiros 11 anos de sua carreira no Cardinals, o primeira-base ainda tem muito o que mostrar nos próximos anos e sua aquisição torna o Angels um forte candidato ao título.

No ano passado, o jogador obteve uma média de rebatidas de 0,299, com 37 home runs e 99 corridas impulsionadas.

“Sempre tive essa atitude combativa, independentemente do sucesso alcançado”, disse Pujols aos jornalistas. “Isso será um incentivo extra pelos próximos 10 anos, talvez pelo resto da minha vida. Jamais quero mudar isso.”

Pujols, porém, não é o único latino-americano que causará impacto na próxima temporada da Liga Principal de Beisebol (MLB). Dezenas de jogadores, tanto da AL quanto da NL, desempenharão papéis importantes na luta de seus times pelo título da World Series nos próximos oito meses.

Alguns jogadores de destaque da Liga Americana

Miguel Cabrera, Detroit Tigers: O mais valioso candidato potencial ao título de melhor jogador do ano passa a jogar na terceira base este ano e terá a chance de ajudar mais na defesa do time do que quando jogava na primeira base. O venezuelano de Maracay obteve uma média de rebatidas de 0,344 no ano passado, com 30 home runs e 105 corridas impulsionadas.

José Bautista, Toronto Blue Jays: O jardineiro externo surgiu como um dos principais rebatedores de potência da liga, ao arrancar 43 home runs no ano passado, depois de conquistar 54 em 2010. O dominicano de Santo Domingo terminou a temporada passada com uma média de rebatidas de 0,302, com 103 corridas impulsionadas e 105 corridas.

Robinson Canó, New York Yankees: O segunda-base foi candidato ao título de melhor jogador do ano na última temporada e fez jus a esse reconhecimento ao obter uma média de rebatidas de 0,302, com 28 home runs e 118 corridas impulsionadas, um recorde em sua carreira. O dominicano de San Pedro de Macorís também conquistou 104 corridas, sua melhor marca pessoal.

Neftalí Feliz, Texas Rangers: O arremessador destro registrou 32 salvamentos na última temporada, com 2 vitórias e 3 derrotas, e uma média de corridas merecidas de 2,74. Nesta temporada, porém, o dominicano de Azua deve voltar à rotação titular e, com sua bola rápida de 160 km/h, deve se consagrar como um dos melhores arremessadores da AL.

Félix Hernández, Seattle Mariners: O arremessador destro titular foi o vencedor do prêmio Cy Young de 2010 da AL como o melhor jogador em sua posição. Venezuelano de Valencia, manteve o bom desempenho na temporada passada, quando obteve 14 vitórias e 14 derrotas, com uma média de corridas merecidas de 3,47 e 222 eliminações contra apenas 67 bases cedidas.

Alguns jogadores de destaque da Liga Nacional

Hanley Ramírez, Miami Marlins: O terceira-base, natural de Samaná, na República Dominicana, trabalhou durante as férias para reduzir a amplitude do movimento com o bastão e ganhar mais velocidade. Ramírez espera melhorar os resultados da última temporada, marcada por inúmeras lesões, quando obteve uma média de rebatidas de 0,243, com 45 corridas impulsionadas e 55 corridas.

Yovani Gallardo, Milwaukee Brewers: O arremessador destro natural de Michoacán, México, teve, sem dúvida, a melhor temporada de sua carreira no ano passado, quando marcou 17 vitórias e 10 derrotas, com uma média de corridas merecidas de 3,52 e 207 eliminações contra apenas 59 bases cedidas. Gallardo também arremessou em 207,1 entradas na última temporada, um recorde em sua carreira.

Johan Santana, New York Mets: O arremessador canhoto, natural de Tovar, Venezuela, ficou de fora da temporada 2011 por conta de uma cirurgia no ombro, mas deve ser titular do time no Dia da Abertura. Santana atingiu a marca de 113 vitórias e 69 derrotas em sua carreira, com uma média de corridas merecidas de 3,10.

Carlos González, Colorado Rockies: O jardineiro externo manteve no ano passado o excelente desempenho da temporada 2010, com uma média de rebatidas de 0,295, 26 home runs e 92 corridas impulsionadas. Venezuelano de Maracaibo, também registrou 48 bases conquistadas, a melhor marca de sua carreira, além de 20 bases roubadas.

Miguel Montero, Arizona Diamondbacks: O receptor teve uma temporada fenomenal no ano passado, com uma média de rebatidas de 0,282 e atingindo recordes em sua carreira em home runs (18) e corridas impulsionadas (86). Natural de Caracas, Venezula, também marcou 65 corridas, seu melhor resultado.

Esta reportagem está fechada para comentários e avaliações.