2010-01-06

Reis magos trazem outro saco cheio de presentes de Natal

Pessoas usando as roupas dos três Reis Magos chegam para participar de uma missa Católica durante uma caminhada para encorajar a unidade da família tradicional no centro de Madri, na Espanha no dia 27 de dezembro de 2009. (Foto por Pedro Armestre/AFP/Getty Images)

Pessoas usando as roupas dos três Reis Magos chegam para participar de uma missa Católica durante uma caminhada para encorajar a unidade da família tradicional no centro de Madri, na Espanha no dia 27 de dezembro de 2009. (Foto por Pedro Armestre/AFP/Getty Images)

Por Manuel Egea, para Infosurhoy.com — 01/06/2010

MURCIA, Espanha – Milhares de latino-americanos que moram na Espanha lidam com um grande dilema durante as festas de final de ano.

Eles compram presentes de Natal como eles comprariam em seus países de origem na América Latina? Ou eles compram presentes para trocar no Dia dos Três Reis Magos, como é o costume na Espanha? Ou, finalmente, eles compram presentes para comemorar os dois?

O que está claro é que muitas crianças em famílias provenientes da América Latina esperam receber presentes no dia 6 de janeiro, ou seja, no Dia dos Três Reis Magos, que é a celebração da Epifania.

Irina Taidé, de 15 anos, que nasceu em Quito, no Equador, diz que sempre gostou dos Três Reis Magos. Quando ela era criança, costumava deixar bolachas e um copo de leite em troca de presentes. Taidé, que se mudou para a Espanha quando tinha três anos, se habituou aos costumes de Natal da Espanha. Enquanto isso, Diana, de cinco anos, diz que "ela vai deixar uma carta para os [Três Reis Magos pedindo] uma bicicleta e uma boneca”. José Ángel, de seis anos, está preocupado porque talvez ele não receba seus presentes este ano, pois ele tem brigado muito com seu irmão. Entretanto, José Ángel recebeu presentes no Natal. De quem? Bem, do Papai Noel.

Por outro lado, Carmem, 17, não comemora o Dia dos Três Reis Magos. Ela nasceu no estado de Loja, no sul do Equador, mas mora na Espanha desde os seis anos. Ela nunca se interessou pela data, que se tornou popular entre as crianças mais novas.

“Não significa nada para mim. É apenas outro dia sem aula”, diz Carmem.

O cônsul geral do Equador em Murcia, Patricio Garcés Ramírez, declara que, em torno de 70 mil equatorianos vivem na região, que está localizada na costa sudoeste da Espanha. Eles representam quase 10% de todos os imigrantes equatorianos no país.

“Nós compartilhamos religião, cultura e muitas tradições com a Espanha, mas nós não temos o costume dos Três Reis Magos, e o dia 6 de janeiro é um dia normal de trabalho", diz Ramírez. "No entanto, depois de morar tantos anos neste país, muitos [imigrantes] já adotaram essa tradição também. Seus filhos assistem ao desfile e veem os seus amigos ganharem presentes, então eles devem se acostumar com o lugar onde vivem.”

Garcés Ramírez afirma ainda que muitos imigrantes adotaram esse novo feriado como uma forma de espalhar mais o espírito das festas de final de ano aos seus familiares em seus países de origem, mandando dinheiro e presentes no Dia dos Três Reis Magos.

“Esse é um dos muitos esforços feitos pelos imigrantes pelos seus familiares no Equador”, completa Ramírez.

Mas, para alguns dos imigrantes na Espanha, a economia ruim os impediu de comprar presentes para ambas as comemorações.Foi o que aconteceu com Mercy Viñán, uma representante da Associação espanhol-equatoriana “Rumiñahui” em Murcia.

“Se eu pudesse, compraria presentes nas duas ocasiões – Natal e Três Reis Magos. Então, prefiro dar os presentes deles no Natal. Eles gostam mais e também porque acredito no Papai Noel”, conta Mercy.

Mercy, que mora na Espanha há 14 anos, sabe como é importante para muitas crianças imigrantes comemorar o dia dos Três Reis Magos. Por isso é que a sua associação comemorou a data no dia 3 de janeiro, quando mais de 120 crianças receberam presentes.

“Quando eu era criança, minha mãe costumava dizer: ‘Não se preocupe, se for uma boa menina, deve esperar até o dia 6 de janeiro para os Três Reis Magos te trazerem um presente. Caso não houver presente até o dia 7 de janeiro, você não deve se preocupar... apenas espere pelo Papai Noel'.”

Esta reportagem está fechada para comentários e avaliações.

1 Comentário

  • Shawn | 2012-11-14

    Que reportagem idiota!