2012-07-16

Honduras: Polícia Nacional combate corrupção interna

Duzentos e vinte e quatro policiais foram demitidos desde o ano passado por má conduta ou corrupção. (René Novoa para Infosurhoy.com)

Duzentos e vinte e quatro policiais foram demitidos desde o ano passado por má conduta ou corrupção. (René Novoa para Infosurhoy.com)

Por René Novoa para Infosurhoy.com – 16/07/2012

TEGUCIGALPA, Honduras – Duzentos e vinte e quatro agentes da Polícia Nacional de todas as patentes foram demitidos desde o ano passado por má conduta ou corrupção, enquanto o governo trabalha para cumprir a promessa feita no início do ano de melhorar a credibilidade dos órgãos legais em Honduras.

As autoridades também estão avaliando 221 policiais para garantir que honraram o compromisso de proteger Honduras, diz o vice-comissário Héctor Iván Mejía, porta-voz da Polícia Nacional.

“Estamos realizando investigações para ver se houve irregularidades em seu trabalho e se violaram direitos humanos”, explica Mejía. “Estamos avaliando se podem desempenhar suas atividades apropriadamente e se são confiáveis. Todos esses testes serão divulgados depois de concluídos.”

Mejía afirma que todos os policiais com ligações com o crime organizado e o narcotráfico serão dispensados do serviço imediatamente e processados.

Agentes da Polícia Nacional trabalham com a Direção de Investigação e Avaliação da Carreira Policial (DIECP) para determinar se o patrimônio do policial ou agente da lei corresponde ao seu salário.

Policiais de baixa patente recebem um salário mensal de 6.300 lempiras (R$ 650) ou 9.500 lempiras (R$ 980), dependendo da experiência. Policiais com mais tempo de serviço ganham entre 15.600 lempiras (R$ 1.600) e 25.300 lempiras (R$ 2.600). Já os oficiais de alto escalão têm um salário que varia de 33.360 lempiras (R$ 3.400) a 62.000 lempiras (R$ 6.400).

A Polícia Nacional e a DIECP também submetem os policiais aos seguintes testes:

    • ::Polígrafo, em que oito das perguntas são diretamente relacionadas a narcotráfico, corrupção e crime organizado;
    • ::Exame de drogas;
    • ::Teste psicométrico, para determinar o estado mental do policial;
    • ::Declaração de bens juramentada, que passa pela Comissão Nacional de Bancos e Seguros (CNBS).

Os testes foram aprovados por um decreto emergencial assinado pelo Congresso em 25 de maio de 2012.

“[Todas estas medidas] nos permitirão ter acesso a um grupo de talentos que é mais transparente, mais confiável e atenderá às expectativas que a polícia deseja estabelecer”, ressalta Mejía.

Os policiais que não passarem nos testes serão dispensados do órgão e submetidos a acusações pelo Ministério Público.

Até o momento, 80 policiais foram convocados para os testes, mas 11 não compareceram. A DIECP questionou as ausências e ainda não se sabe o que acontecerá a esses agentes.

Enquanto isso, um grupo de 375 policiais registrou uma queixa, alegando que o decreto emergencial é inconstitucional.

Víctor Meza, coordenador da Comissão da Reforma da Segurança Pública, diz que a alegação dos policiais tem fundamento.

“Em um estado de direito, a reclamação é legítima”, afirma. “Mas, em Honduras, os testes de confiança são válidos, até os bancos realizam.”

O sociólogo Julio Navarro diz que o esforço da Polícia Nacional para melhorar a imagem pública do órgão está funcionando.

“As ações realizadas pelo governo são louváveis e estão mudando a cara da polícia”, diz. “Não se trata de criminalizar a polícia porque, se [a instituição] faliu, é por causa da falta de políticas públicas voltadas à prevenção da criminalidade e da violência.”

Navarro conclamou a Polícia Nacional a enviar mais policiais para as áreas de maior criminalidade e decretar toque de recolher nos focos de crime.

“[Os toques de recolher são] impostos pelas gangues criminosas”, afirma. “É preciso um acordo entre o governo e a sociedade hondurenha no sentido de implementar medidas radicais para eliminar a pobreza e estabelecer penas exemplares que sejam vistas como dissuasivas.”

A Comissão de Reforma da Segurança Pública, criada pelo Congresso em 31 de janeiro, será responsável por analisar as medidas executadas nos últimos seis meses. A comissão tem um orçamento anual de US$ 2 milhões (R$ 4 milhões), do qual parte será destinada à criação de um currículo para treinar os policiais.

A Comissão de Reforma da Segurança Pública é parceira da “Aliança pela Paz”, que é formada por dezenas de organizações no país e irá monitorar as ações tomadas pela polícia e pela Secretaria de Segurança para prevenir a violação de direitos humanos.

“A comissão irá vigorar por três anos, período no qual deveremos melhorar o sistema penitenciário, as estruturas da Polícia Nacional e do Ministério Público e criar um código de ética para funcionários da justiça”, explica Meza.

Esta reportagem está fechada para comentários e avaliações.

4 de Comentários

  • tapandooidos | 2012-11-27

    ex-policial colombiano o que os senhores fazem é genial, é vital começar pelos cargos mais altos e médios para poder limpar até o mais baixo. uma excelente educação é indiscutível olhar para os valores éticos, religiosos, culturais, econômicos, lideranças etc. aumentar o escritório dentro da instituição, não conhecida por todos da inteligência. com autonomia investigativa em todos os níveis é fácil integrar um novo grupo. preferencialmente trazidos das províncias com um ensino médio concluído prepará-los e integrá-los às fileiras com o objetivo de limpá-las. se alguém for descoberto, transfira-o para outra unidade e o substitua; assim, senhores, vocês conseguirão limpar a polícia cumprimentos cordiais e sucesso no seu esforço.

  • francis | 2012-09-04

    excelente o que estão fazendo espero que a depuração chegue aqui em Santa Barbara, onde também há corrupção, e que os policiais corruptos sejam presos e os castiguem severamente porque eles, conhecendo a lei, fazem o mal visto contra a humanidade

  • fredy Ramirez | 2012-08-25

    se os policiais suspensos por corrupção não forem julgados e presos, esses são homens treinados pela mesma polícia para matar, cometer crimes, extorquir, sequestrar, então não deu em nada, espero que sejam presos para que se corrijam ou morram

  • julieta castillo | 2012-08-10

    Excelente reportagem, encontrei o que procurava muito obrigado.