Arrow left
Arrow right

2010-08-04

Confiscos de drogas na Colômbia e Venezuela

Policial hondurenho monta guarda em incineração de cocaína apreendida em avião venezuelano, nas imediações de Tegucigalpa em 2 de agosto. (Orlando Sierra/AFP/Getty Images)

Policial hondurenho monta guarda em incineração de cocaína apreendida em avião venezuelano, nas imediações de Tegucigalpa em 2 de agosto. (Orlando Sierra/AFP/Getty Images)

Por César Morales Colón para Infosurhoy.com - 04/08/2010

Marinha colombiana apreende 225 kg de cocaína

BOGOTÁ, Colômbia – A marinha colombiana apreendeu 225 kg de cocaína em um barco de passageiros no Oceano Pacífico, detendo duas pessoas, afirmaram militares, de acordo com os jornais colombianos El Espectador e La Vanguardia. As operações foram realizadas por unidades da Guarda Costeira da Força Naval do Pacífico na região de La Bocana, perto do porto de Buenaventura, no departamento de Valle del Cauca. A marinha afirmou, em nota, que, durante inspeção de rotina, encontrou os narcóticos escondidos nos assentos do barco. O confisco aconteceu quase uma semana depois da apreensão de 524 kg de cocaína e 2 kg de heroína na costa colombiana do Pacífico. A marinha disse que as drogas apreendidas têm valor aproximado de US$ 7 milhões no mercado negro. Os supostos traficantes, a cocaína e o barco foram entregues à Justiça.

Polícia colombiana prende 33 suspeitos de tráfico de cocaína e maconha

BOGOTÁ, Colômbia – A Polícia Metropolitana de Bogotá desbaratou a rede "Gancho Blanco", considerada a maior distribuidora de maconha e cocaína nos bairros de Kennedy e Bosa, no sudeste da cidade, conforme nota divulgada pela polícia. A organização criminosa é suspeita de tráfico de drogas com movimentação financeira de cerca de US$ 8.740 por dia, ou, em média, US$ 262 mil mensais. O general César Augusto Pinzón Arana, comandante da Política Metropolitana de Bogotá, disse que o líder da quadrilha, Carlos Arturo Flórez Ramírez, codinome “El Calvo,” está entre os 33 suspeitos detidos. Autoridades desmontaram 19 pontos de venda na operação. Segundo a polícia, os detidos foram acusados de tráfico, fabricação e posse de narcóticos.

Brasil quer ajudar Bolívia na luta contra a produção ilegal de cocaína

BRASÍLIA, Brasil – A colaboração entre a Bolívia e o Brasil no esforço para erradicar o cultivo ilícito de coca não avançou, devido à expansão de plantações na Bolívia, disse o diretor-geral da Polícia Federal brasileira, Luiz Fernando Corrêa, em audiência pública da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado, segundo o diário brasileiro Folha de S. Paulo. “O que é público e notório que a ONU [Organização das Nações Unidas] atestou em seu relatório é que a área plantada [de coca no governo Morales] aumentou”, disse Corrêa. “No mínimo, em torno de dois terços ou pouco mais da metade da droga que se apreende no Brasil comprovadamente é boliviana.” Em 2010, 57% da cocaína apreendida no Brasil tinha origem na Bolívia. Corrêa reconheceu que “questões culturais” impedem a erradicação total da coca na Bolívia, uma vez que a população considera a planta sagrada, mas disse que uma parceria entre os dois governos a ser implantada objetiva a destruição de todas as plantações com fins de tráfico.

Quatro ficam feridos em enfrentamento entre plantadores de coca e polícia no Peru

LIMA, Peru – Produtores de coca e policiais enfrentaram-se na província de Padre Abad, região de Ucayali, em 3 de agosto, quando autoridades tentaram romper um bloqueio de estrada organizado por plantadores, segundo a agência Reuters. De acordo com o noticiário, quatro pessoas ficaram feridas. A organização Controle e Redução do Cultivo da Folha de Coca no Alto Huallaga (CORAH), que luta pela erradicação e substituição de plantações de coca, retomou operações em 1° de agosto, em meio a protestos dos produtores que queriam que a CORAH deixasse a região. Os produtores afirmam que manterão o bloqueio, mas autoridades estão negociando o fim das manifestações, que têm prejudicado o comércio e outros serviços na região.

Autoridades venezuelanas apreendem quase 80 kg de cocaína em cargueiro chinês

MARACAIBO, Venezuela – Autoridades apreenderam quase 80 quilos de cocaína escondida em um navio cargueiro chinês, noticiou a imprensa. O Jin Yao, que atracou no porto de Maracaibo em 1° de agosto, recebia carga de carvão quando integrantes da Guarda Nacional descobriram as drogas escondidas em seu compartimento de comando. Foram detidos 24 integrantes da tripulação, todos chineses, 17 portuários e três oficiais da empresa de logística. O cargueiro, com origem na Espanha, dirigia-se à Holanda, onde entregaria o carvão, afirmou o general Julio Yépez, comandante da Guarda Nacional no porto de Maracaibo. “Este ano, apreendemos 37,5 toneladas de drogas”, disse Yépez, segundo o jornal venezuelano Panorama.

Autoridades hondurenhas incineram cocaína apreendida em avião venezuelano

TEGUCIGALPA, Honduras – Autoridades de Honduras incineraram 273 kg de cocaína em 2 de agosto, segundo o diário hondurenho El Heraldo. O narcótico, com valor estimado em US$ 11 milhões no mercado negro, foi apreendido no interior de um avião venezuelano que pousou na cidade de Brus Laguna em 27 de julho. Os pilotos fugiram do local, abandonando a aeronave. Em 2009, mais de 50 aviões carregados de drogas pousaram ilegalmente em Honduras. Segundo a imprensa, a maior parte deles vem da Venezuela.

Esta reportagem está fechada para comentários e avaliações.

1 Comentário

  • eveline | 2010-08-11

    ta tudo em guerra