2010-05-19

Grande vitória da Colômbia contra traficantes com prisão de suspeito chefão

O presidente da Colômbia, Álvaro Uribe, teve uma grande vitória na campanha contra as drogas, quando a polícia capturou esta semana o suspeito de ser o chefe do tráfico de drogas e terrorista José Covey Romero. (Guillermo Legaria/AFP/Getty Images)

O presidente da Colômbia, Álvaro Uribe, teve uma grande vitória na campanha contra as drogas, quando a polícia capturou esta semana o suspeito de ser o chefe do tráfico de drogas e terrorista José Covey Romero. (Guillermo Legaria/AFP/Getty Images)

De Tiago Costa e Olga Vélez para Infosurhoy.com — 19/05/2010

BOGOTÁ, Colômbia – O governo Álvaro Uribe teve uma grande vitória contra o tráfico de drogas quando as autoridades prenderam um suspeito de pertencer ao alto escalão do tráfico em 17 de maio, segundo declaração da polícia. José Covey Romero, suspeito de chefiar uma facção conhecida como Exército Revolucionário Popular Antisubversivo da Colômbia, está sob custódia no departamento de Vichada, cerca de 700 km a leste da capital nacional, segundo a EFE. Romero, que é acusado de conspiração criminosa e terrorismo, é suspeito de haver "coordenado o tráfico de drogas e atividades financeiras" nos departamentos de Meta, Vichada e Guainía, subalterno ao chefe de quadrilha procurado pela polícia Pedro Oliverio Guerrero, de acordo com a declaração.

Polícia da Colômbia prende 20 suspeitos de chefiar uma rede de tráfico de drogas no Caribe

As autoridades da Colômbia, em conjunto com a Agência Antidrogas dos Estados Unidos, prenderam 20 suspeitos de serem membros de uma rede que usava as rotas marítimas do Caribe para o tráfico de cocaína, informaram policiais de Bogotá. A "Operação Golfinho", executada pela unidade DIJIN da Polícia Nacional, desmantelou a sede da rede em Montería, na ilha caribenha de San Andrés, relatou o Gen. Luis Gilberto Ramírez, chefe da DIJIN. Os traficantes transportavam, por mês, cerca de 30 toneladas de cocaína para os Estados Unidos, ao longo do litoral do Caribe e via cidades da Costa Rica e de Honduras, informou Ramírez à EFE. Ramírez disse ainda que cinco dos suspeitos são procurados pela polícia dos Estados Unidos na Flórida para extradição. A operação prendeu John Alexander Mejía, que os policiais desconfiam ser o segundo em comando na organização, e Paola Damiana Padrón, que se encarregava de traçar as rotas que despistavam as autoridades, segundo a EFE. “Podemos dizer que (com essas prisões) esfacelamos uma quadrilha de tráfico de drogas", informou Ramirez à EFE, acrescentando que também foram detidos sete dos pilotos das lanchas da gangue.

UE e Comunidade Andina firmam parceria para conter tráfico de drogas e aquecimento global

A União Européia (UE) e a Comunidade Andina vão se unir para combater o tráfico de drogas e o aquecimento global. As duas instituições se reuniram após uma reunião de cúpula entre a UE, a América Latina e o Caribe em Madri, que contou com representantes de 60 países e mais de 30 chefes de estado ou de governo. O presidente da Comissão Européia, José Manuel Barroso, definiu o tráfico de drogas como ameaça à segurança e à democracia, segundo a agência noticiosa alemã DPA. A comissão que supervisiona a parceria financiará o programa com € 257 milhões (US$ 314 milhões), informou Barroso à DPA. O presidente do Peru, Alan García, que também preside a Comunidade Andina, cujos membros são Peru, Equador, Colômbia e Bolívia, informou que as partes consultarão tomadores de decisões e especialistas acadêmicos ao definir as estratégias de combate ao tráfico de drogas e ao aquecimento global.

Seis mortos e um sequestrado durante ataque dos traficantes bolivianos

Morreram pelo menos seis pessoas, entre elas três sérvias e três bolivianas, e um boliviano foi seqüestrado durante um ataque de suspeitos de tráfico de drogas em Santa Cruz, Bolívia, segundo relatos da imprensa. O atentado ocorreu na noite de 14 de maio, quando os traficantes – fazendo-se passar por policiais numa falsa batida – detiveram as vítimas, torturaram-nas e as executaram, segundo a investigação preliminar relatada pelo jornal Latin American Herald Tribune. Os agressores sequestraram William Rosales Suárez, boliviano que a polícia desconfia ser o chefe de uma operação de tráfico em Santa Cruz, para reivindicar a grande recompensa que é oferecida por sua captura, informou a polícia. Segundo a EFE, A mãe de Rosales Suárez, Dora, informou que o filho já se envolveu com o tráfico de drogas, mas agora é criador de gado. A agência noticiosa acrescenta que as seis vítimas levaram inúmeros tiros na cabeça.

Esta reportagem está fechada para comentários e avaliações.

3 de Comentários

  • jose cordova | 2012-05-16

    O desastre em matéria de segurança que está tomando nosso país nos mostra que na luta contra os males que nos atingem em matéria de segurança, a política de segurança democrática do ex-presidente Uribe é a mais eficaz. um ressurgimento do narcoterrorismo das FARC e essa atitude fraca da defesa do presidente Santos nos faz refletir se Uribe tem razão em suas duras mas reais críticas ao atual governo. nós, os colombianos, pedimos mão dura com os terroristas

  • Guillermo | 2010-09-12

    Só através da política de segurança democrática do senhor presidente ÁLVARO URIBE VELEZ (O MELHOR - ESTÁ SÓ PARA GOVERNAR UM PAÍS COMO A COLÔMBIA - TEM QUE SER REELEITO EM 2014)

  • luis | 2010-05-20

    SEMPRE LUTAMOS CONTRA ESSE CRIME TERRÍVEL, NOS SOLIDARIZAMOS COM NOSSOS IRMÃOS MEXICANOS NA SUA LUTA. NÓS VIVEMOS ESSE MAL EM NOSSA PRÓPRIA PELE. O PROBLEMA É QUE OS VENEZUELANOS APOIAM AS FARC QUE SÃO OS MAIORES TRAFICANTES DO MUNDO.