2009-06-26

Nadadora mexicana fará travessia de ida e volta no Canal da Mancha

Raquel Márquez Colín, nadadora mexicana, fará travessia de ida e volta no Canal da Mancha para ajudar o projeto Braçadas pela Vida de uma Criança com Câncer da Fundação Aqui Ninguém se Rende.

Raquel Márquez Colín, nadadora mexicana, fará travessia de ida e volta no Canal da Mancha para ajudar o projeto Braçadas pela Vida de uma Criança com Câncer da Fundação Aqui Ninguém se Rende.

María Maeda

CIDADE DO MÉXICO, México — A nadadora mexicana Raquel Márquez Colín tentará fazer a travessia de ida e volta do Canal da Mancha para arrecadar fundos para crianças mexicanas que sofrem de câncer e precisam de transplante de medula.

Conforme o Diario Crítico, o projeto Braçadas pela Vida de uma Criança com Câncer é patrocinado pela Fundação Aqui Ninguém se Rende e tem como meta arrecadar 12 milhões de pesos mexicanos (US$ 902 mil) para cobrir as despesas das cirurgias de 48 crianças carentes.

Segundo o jornal El Universal, a nadadora dará aproximadamente 60 mil braçadas no percurso de 33 km entre a costa britânica e a francesa. Cada braçada será leiloada simbolicamente no valor de 200 pesos mexicanos (US$ 13,79).

O evento deverá ocorrer entre 26 de julho e 6 de agosto. “Há uma época do ano para atravessar o Canal da Mancha, entre o fim de junho e o início de setembro, e é necessário fazer a reserva com um ano e meio de antecedência”, a esportista explicou à agência EFE, enfatizando a importância do clima. “Todos saem em grupos de quatro pessoas e o meu período será entre julho e agosto. Espero que não haja tempestades para que tudo saia como o previsto.”

A nadadora fará um percurso de ida e volta, partindo das proximidades do porto de Dover, na Inglaterra, e tocando as terras francesas antes de realizar a jornada de volta ao ponto de partida. O tempo da prova é estimado em 30 horas.

Em 2007, Márquez fez a travessia do canal em um tempo de 16 horas. De acordo com a EFE, agora ela submeterá seu corpo à dura prova de fazer a travessia em ambas as direções. “Impus outra meta mais complicada, que é fazer uma travessia de ida e volta, e será muito interessante, além de ter o compromisso de ajudar crianças com câncer”, disse.

Criada em agosto de 2005, a Fundação Aqui Ninguém se Rende se dedica a facilitar o tratamento de crianças com câncer. Raquel Márquez Colín é reconhecida como a primeira mulher latino-americana a fazer a travessia do Canal da Mancha a nado no estilo costas.

Esta reportagem está fechada para comentários e avaliações.

1 Comentário

  • | 2009-06-30

    fico feliz de ver que existem pessoas como vocês para dar valor à vida das crianças. Continue assim e DEUS TE ABENÇÔE.